Bruno Cantini/Atlético Mineiro
Bruno Cantini/Atlético Mineiro

Ricardo Oliveira evita comparação com Fred no Atlético-MG: 'Sou Ricardo Oliveira'

"Existe um respeito pela história. Ele é inquestionável, não dá para ficar falando disso"

Estadão Conteúdo

04 Janeiro 2018 | 19h42

O elenco do Atlético Mineiro se apresentou nesta quinta-feira com algumas novidades para a temporada de 2018. E a principal delas é a mudança de centroavante: Fred foi para o rival Cruzeiro e Ricardo Oliveira assumiu a posição.

+ Atlético-MG mira contenção de gastos e melhora da 'rede de captação' para 2018

Depois de fazer as primeiras atividades com o elenco e iniciar a preparação para a temporada, o atacante foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira. E foi enfático ao afirmar: em nenhum momento ele quer ser comparado a Fred.

"Primeiro, existe um respeito pela história. Ele é inquestionável, não dá para ficar falando disso. Mas é algo que não dá para fazer nenhum tipo de comparação. Eu sou o Ricardo Oliveira, ele é o Fred, que não está mais aqui e veste a camisa de um outro clube", apontou o ex-jogador do Santos.

Independentemente das comparações, Ricardo Oliveira foi assertivo ao afirmar: está pronto para ser o artilheiro que o Atlético Mineiro espera. "Venho para dar o resultado que a direção espera de mim, que o torcedor espera, e sei que posso acrescentar a esse elenco", garantiu. "Estou chegando para vestir a camisa 9 do Atlético e certamente vou dar o resultado que todos esperam".

Ricardo Oliveira também minimizou os seus 37 anos e assegurou que pode atuar em alto nível. "Eu não sinto o peso da idade. Depois que retornei dos Emirados Árabes, joguei em alto nível. No ano passado não foi como eu esperava, mas foi por motivos maiores", acrescentou ele, contando que teve caxumba e pneumonia.

Feliz em seu novo clube, o atacante fez questão de ressaltar a torcida atleticana. "Fico honrado de poder acrescentar no meu currículo o Atlético, que é um time de massa e que contagiou o Brasil com aquele grito de seu torcedor (eu acredito). Já joguei contra e sei como é", elogiou Ricardo Oliveira, revelando que já esteve próximo do clube em 2001 e em 2014. "É um namoro de muitos anos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.