Pablo Porciuncula/AFP
Pablo Porciuncula/AFP

Ricardo Oliveira faz 2, mas Atlético-MG cede empate ao Danubio no Uruguai

Clube mineiro fica duas vezes em vantagem, mas não segura resultado no jogo de ida da fase preliminar da Libertadores

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

05 de fevereiro de 2019 | 21h33

Com gols de Ricardo Oliveira, o Atlético Mineiro empatou por 2 a 2 com o Danubio, em Montevidéu, nesta terça-feira, no jogo de ida da segunda fase preliminar da Copa Libertadores. O resultado deixa o time em vantagem para o confronto de volta, mas pode ser lamentado, pois esteve duas vezes em vantagem no placar.

Superior tecnicamente ao Danúbio, o Atlético-MG dominou a maior parte do duelo, mesmo fora de casa e poderia até ter conquistado uma vitória fácil. Mas desperdiçou várias oportunidades, também sofrendo com a boa atuação do goleiro Federico Cristóforo. E ainda levou dois gols em jogadas pelas laterais, com falhas de Fábio Santos em ambas, desperdiçando a oportunidade de triunfar no Uruguai.

Atlético-MG e Danúbio voltarão a se enfrentar na próxima terça-feira, mas agora no Independência, para definir quem avança à terceira fase preliminar da Libertadores. Qualquer vitória ou um empate por 0 a 0 ou 1 a 1 classificam a equipe mineira. Antes, no sábado, em Poços de Caldas, o time vai visitar a Caldense pelo Estadual.

O JOGO 

O Atlético-MG teve um bom início de jogo em Montevidéu. O time se postava bem no campo de defesa e, quando tinha a posse de bola, encontrava facilidade para encontrar espaços na defesa do Danubio, liderado pela criatividade de Cazares. E o time só não abriu o placar no começo do duelo por ter falhado nas finalizações, com Chará, Réver e Ricardo Oliveira.

O centroavante desperdiçou sua primeira chance clara, mas não a segunda. Aos 28 minutos, ele foi acionado por Cazares, invadiu a área e tocou na saída de Cristóforo, levando ao placar a superioridade atleticana na partida.

Estava fácil. Mas o Atlético-MG não aproveitou o cenário favorável perdeu chances e foi castigado nos acréscimos do primeiro tempo, em uma rara bela trama ofensiva do Danubio. Aos 47, Olivera passou fácil por Fábio Santos e cruzou para Grossmüller, que rolou para Federico Rodríguez finalizar, com a bola passando por baixo de Victor.

O gol animou o Danubio, que adotou postura mais ofensiva no segundo tempo, tornando o duelo mais equilibrado. O Atlético-MG manteve a sua rotina de chances perdidas, com Cristóforo fazendo duas grandes defesas em finalizações de Ricardo Oliveira, e ainda desperdiçando vários contra-ataques. Mas Victor também passou a ter mais trabalho em um duelo cheio de alternativas.

Preocupado, Levir Culpi realizou duas mudanças no Atlético-MG, com as entradas de José Welison e Maicon Bolt, esse uma aposta na velocidade. O time retomou o controle do jogo, parou diversas vezes em Cristóforo, mas conseguiu marcar aos 31, novamente com Ricardo Oliveira, de cabeça, após cruzamento de Maicon. Foi o seu sétimo gol nos quatro jogos em que entrou em campo na temporada.

Só que o troco do Danubio foi imediato e também em uma jogada área, aos 34, com Sergio Felipe subindo mais alto do que Fábio Santos, após cruzamento de Leandro Sosa, para deixar novamente tudo igual. O Atlético-MG ainda teve uma última chance, em tiro livre indireto na grande área, mas José Welison não conseguiu marcar o gol da vitória.

FICHA TÉCNICA:

DANÚBIO 2 x 2 ATLÉTICO-MG

DANUBIO - Federico Cristóforo; Sergio Felipe, Renzo Ramírez, Ernesto Goñi e Leandro Sosa; Gonzalo Montes, Pablo Siles, Carlos Grossmüller e Denis Olivera (Ghan); Leadro Onetto (Maicol Ferreira) e Federico Rodríguez. Técnico: Marcelo Méndez.

ATLÉTICO-MG - Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fabio Santos; Adilson, Elias (José Welison) e Cazares; Luan, Ricardo Oliveira e Chará (Maicon Bolt). Técnico: Levir Culpi.

GOLS - Ricardo Oliveira, aos 28, e Federico Rodríguez, aos 47 minutos do primeiro tempo. Ricardo Oliveira, aos 31, e Sergio Felipe, aos 34 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Germán Delfino (Argentina).

CARTÕES AMARELOS - Leandro Sosa, Denis Oliveira e Pablo Siles (Danubio); Igor Rabello, Adilson, Patric e Ricardo Oliveira (Atlético-MG).

LOCAL - Estádio Luis Franzini, em Montevidéu.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.