Ricardo Oliveira gera crise no Valencia

A contratação do atacante brasileiro Ricardo Oliveira pelo Valencia está sendo um dos principais motivos de uma briga entre o técnico da equipe, Rafa Benítez, e o presidente do clube, Jaime Ortí, que já não se entendiam bem há vários meses. Concentrados na pequena cidade de Nyon, na Suíça, para a pré-temporada, os dirigentes do time espanhol foram obrigados a passar parte do dia de ontem em reuniões para tentar solucionar a crise antes que o campeonato espanhol comece. Rafa Benítez havia solicitado, há alguns meses, que o clube contratasse um novo atacante para suprir um grave problema do time: a falta de gols. Durante a temporada passada, a equipe do Valencia marcou 30 gols a menos que o campeão Real Madrid e não conseguiu sequer se classificar para a Liga dos Campeões da Europa. A decisão dos cartolas, portanto, foi trazer o ex-atacante do Santos, que teria impressionado os dirigentes por suas atuações no Brasil e que hoje já começou a treinar com seus novos companheiros. "Queríamos alguém que marcasse gols e estamos apostando que Oliveira seja essa pessoa", afirmou um dirigente do clube para a Agência Estado. O problema é que o técnico não foi consultado pelos cartolas e não teve a possibilidade de recusar a contratação de Ricardo Oliveira. Segundo jornalistas espanhóis que acompanham o Valencia, o técnico teria visto o brasileiro apenas por vídeo. Para complicar ainda mais o cenário, o ex-santista não fazia parte de uma lista preparada pelo técnico com o nome de atacantes que o interessavam. Segundo assessores do Valencia, essa lista incluia atacantes como o argentino Claudio Lopez e Elber, outro brasileiro que faz sucesso na Europa. Ricardo Oliveira chegou na noite de quarta-feira à Suíça e para que consiga se firmar como titular, o brasileiro terá que disputar as duas posições no ataque com os outros sete jogadores que já fazem parte do Valencia. O ex-atacante do Santos, porém, deixou claro que a concorrência não o assusta. "Quero ser titular", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.