Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Ricardo Saibun/ Divulgação
Ricardo Saibun/ Divulgação

Ricardo Oliveira lamenta falta de intensidade do Santos

Atacante diz que time vai brigar para voltar ao G-4

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2015 | 07h01

O Santos tinha tudo para se manter no G-4, já que enfrentava o Flamengo, que não tinha muitas ambições no campeonato, mas decepcionou, ficou no empate por 0 a 0 com o Flamengo e para piorar, deixou a zona dos quatro primeiros colocados. Para o atacante Ricardo Oliveira, o time não conseguiu mostrar a intensidade dos últimos jogos.

“Não tivemos a mesma intensidade que vinhamos tendo na Vila Belmiro. Faltam três jogos e vamos brigar até o final”, disse o atacante, que teve uma atuação bem discreta.

Com os resultados da rodada, o Santos caiu para o quinto lugar, com 55 pontos, um a menos que o São Paulo. “Estivemos abaixo do que podemos apresentar, mas temos que valorizar esse ponto. Ainda faltam três jogos no campeonato e podemos recuperar. Não sei se preocupa (deixar o G-4)”, completou Ricardo Oliveira.

O volante Thiago Maia também lamentou a postura da equipe e, ao contrário do companheiro, não vê motivos para comemoração do ponto conquistado em casa. “O empate é ruim. Entramos muito desligados e demoramos para acordar. Agora é bola para frente. Temos que pensar no Coritiba para vencermos lá” , disse o garoto, um dos destaques santistas na partida.

O Santos volta a campo no domingo para encarar o Coritiba, às 19h30, no estádio Couto Pereira. O técnico Dorival Júnior pode poupar alguns titulares, já que na quarta-feira, o time faz o primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil contra o Palmeiras.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCFutebolRicardo Oliveira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.