Wander Roberto/Divulgação
Wander Roberto/Divulgação

Ricardo Oliveira se diz pronto para reestrear no São Paulo

Atacante foi apresentado oficialmente e ficará no banco de reservas nesta quarta-feira

ANDRÉ AVELAR, estadão.com.br

27 de julho de 2010 | 13h06

SÃO PAULO - O ambiente ele já conhece. Os companheiros de clube, também. Então, recuperado de uma cirurgia no joelho esquerdo, o atacante do São Paulo Ricardo Oliveira vai para campo nesta quarta-feira, contra Internacional, pela primeira partida da semifinal da Copa Libertadores. Ele volta ao clube depois de uma rápida passagem em 2006.

Veja também:

video TV Estadão: A expectativa de Ricardo Oliveira

video TV Estadão: Ricardo Gomes aposta na Libertadores

link Ricardo Oliveira não guarda mágoa da Libertadores 2006

link Ricardo Gomes ressalta trabalho a longo prazo no São Paulo

link São Paulo aposta na defesa para conter Internacional

link Lazio deve fazer proposta por Hernanes, diz jornal

tabela COPA LIBERTADORES - Resultados

Como de costume, Ricardo Gomes não quis adiantar o time. Se limitou a dizer que o novo reforço tem condições de atuar de 20 a 30 minutos. "O Ricardo [Oliveira] não fez um coletivo inteiro, mas é um grande jogador e conhece muito bem os companheiros", disse o técnico.

 QUEM É ELE
RICARDO OLIVEIRA

Atacante

Nascimento

- 6 de maio de 1980, em São Paulo (SP)

Times - Portuguesa (2000-02), Santos (2003), Valencia (2003-04), Betis (2004-05 e 09), São Paulo (2006 e 10), Milan (2006/07), Zaragoza (2007-08) e Al-Jazira (2009/10)

Títulos - Campeão espanhol (2003/04), Copa da Uefa (2004), Copa do Rei (2004/05), Liga dos Campeões (2006/07), Copa América (2004) e Copa das Confederações (2005)

Ricardo Oliveira até brinca com a situação. Na entrevista coletiva, nitidamente não esperava tamanho incentivo do comandante. "Se o treinador disse que eu tenho condições de jogar, é porque ele viu a forma com que me comportei com o time, evoluímos bastante na última semana e estou disposto a ajudar", disse.

 

A chegada de um novo atacante às vésperas de uma decisão anima o torcedor são-paulino. Foi assim com Amoroso, em 2005, e mais recentemente com Fernandão. "A lembrança é positiva. Isso mostra que temos no nosso elenco grande jogadores, grandes nomes, capazes de decidir uma partida", concluiu o atacante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.