Alex Silva|Estadão
Alex Silva|Estadão

'Tinha certeza de que ganharíamos nos pênaltis', diz Ricardo

Atacante afirma que time estava mais concentrado neste domingo

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

24 de abril de 2016 | 18h58

O atacante Ricardo Oliveira, do Santos, não demonstrou alívio após o time derrotar o Palmeiras e chegar à final do Campeonato Paulista, neste domingo, na Vila Belmiro, apenas na cobrança de pênaltis. O capitão do time afirmou que sentia os companheiros bastante confiantes para a decisão da vaga mesmo após abrir 2 a 0 e deixarem a equipe visitante empatar nos minutos finais.

"Iríamos vencer nos pênaltis, eu tinha certeza. O espírito era outro, a concentração também. Estávamos confiantes", disse o camisa 9 na saída do gramado. "Ainda bem que nem precisei bater. O importante foi a classificação. Estou muito feliz", afirmou. Ricardo Oliveira estava escalado para a última cobrança, que não foi necessária depois de o Palmeiras perder com Barrios, Rafael Marques e Fernando Prass.

O Santos fez 2 a 0 com gols de Gabriel, um no primeiro tempo e outro na segunda etapa. O empate veio com gols aos 42 e aos 44 minutos do segundo tempo, ambos com Rafael Marques. "A gente não gosta de passar por isso, por esse sufoco todo. Vacilamos e tomamos dois gols. Ainda bem que conseguimos classificar", afirmou Alison, que entrou na etapa final na vaga de Gabriel. "Estávamos marcando bem o Palmeiras. O nosso time estava atento. Infelizmente aconteceu de levar os dois gols", afirmou o volante Renato. A disputa foi a terceira decisão nos pênaltis entre as equipes. No ano passado, Santos e Palmeiras definiram os títulos do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil nessas cobranças, com uma vitória para cada lado.

Classificado para a oitava final seguida de Campeonato Paulista, o Santos terá como adversário a surpresa da competição, o Audax, de Osasco. Após eliminar o São Paulo e o Corinthians, o time joga a primeira partida da decisão como mandante, na próxima semana. A equipe da Vila Belmiro decide em casa por ter a melhor campanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.