Ricardo Rocha diz que Neymar é o sucessor de Ronaldo, mas pede calma

Para ex-zagueiro, responsabilidade ainda não pode ser colocada no atacante por ele ter 19 anos

EFE,

12 de julho de 2011 | 15h19

BUENOS AIRES - Campeão mundial em 1994 com a seleção brasileira, o ex-zagueiro Ricardo Rocha disse nesta terça-feira que vê em Neymar o substituto de Ronaldo com a 'amarelinha', mas pediu paciência e disse que toda a responsabilidade não pode ser colocada no atacante por ele ainda ter 19 anos.

"Neymar é uma promessa do Brasil, mas nunca jogou uma Copa do Mundo. Então, não se deve ter pressa", disse Ricardo Rocha durante uma ação promocional realizada na Argentina por conta da disputa da Copa América.

O ex-zagueiro acrescentou que é preciso tratar o jovem jogador do Santos como uma joia, mas sempre tendo em mente o fato de, apesar de já ter muitos títulos no currículo, o atacante ainda tem muito a aprender e a crescer.

Sobre a Copa América, Ricardo Rocha vê Brasil e Argentina como favoritos, mesmo com os tropeços do começo da competição, mas destacou que a seleção paraguaia, que chegou às quartas de final da última Copa do Mundo: "Com (Salvador) Cabañas no elenco, eles poderiam ter sido ainda melhores".

O ex-defensor ainda deu destaque a outras equipes, como o Chile, que para ele foi a que mostrou o melhor futebol até agora, e afirmou que acredita que as Eliminatórias para a Copa de 2014 serão as mais difíceis da história do continente por conta da evolução de seleções consideradas mais fracas, como Bolívia e Venezuela.

"Há seleções que se não abrirem os olhos poderão ficar fora do Mundial. Menos mal que o Brasil já está classificado por ser anfitrião, porque serão Eliminatórias muito duras", comentou.

Zagueiro da seleção entre 1987 e 1995, Ricardo Rocha ainda falou sobre os atuais defensores brasileiros e disse que Thiago Silva é o melhor do mundo e que, junto com o experiente Lúcio, o atleta do Milan faz com que o sistema defensivo seja o ponto forte da equipe do técnico Mano Menezes, apesar das falhas do empate em 2 a 2 com o Paraguai no último sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.