Miguel Gutierrez / AP
Miguel Gutierrez / AP

Ricardo Sá Pinto critica arbitragem, mas exalta classificação do Vasco

Técnico diz que time teve um ou dois pênaltis não marcados e se diz contente com a organização da equipe

Redação, Estadão Conteúdo

05 de novembro de 2020 | 00h47

O Vasco é o primeiro clube brasileiro classificado às oitavas de final da Copa Sul-Americana. Após vencer em São Januário por 1 a 0, o time carioca segurou o empate sem gols na Venezuela para avançar. O técnico Ricardo Sá Pinto criticou a arbitragem, mas exaltou a atuação da equipe na noite desta quarta-feira.

"Não marcamos, mas eles também não marcaram. E não marcamos também porque o árbitro não deixou. Se fossem marcados um ou dois pênaltis, dificilmente não faríamos gols. Criamos oportunidades, não deixamos o adversário chegar, controlamos bem o adversário. Fomos uma equipe organizada. Estou muito contente com a equipe, mas há muito trabalho para frente. Em duas semanas, ninguém bota um time a jogar do jeito que gostaria", falou o treinador.

Ricardo Sá Pinto foi realista e deixou claro que o Vasco não é um dos favoritos ao títulos, mas prometeu muita entrega tanto na Sul-Americana quanto na sequência do Campeonato Brasileiro.

"Não somos candidatos a ganhar nenhuma competição a esta altura, tínhamos como objetivo passar e fazer história. Porque só em 2011 essa equipe chegou à Sul-Americana. Mesmo diante de tantas dificuldades. Diante de tão pouca paz, porque se tem eleições, e fala-se muita coisa. Conseguiu um resultado contra a melhor equipe da Venezuelana, um time que foi melhor do que o Medellín, que foi quase melhor do que o Libertad, do Paraguai. Temos que estar satisfeitos", completou.

Com a classificação assegurada, o Vasco começa a pensar no Campeonato Brasileiro visando ficar fora da zona de rebaixamento. O próximo desafio da equipe será contra o Palmeiras no domingo, às 16h, em São Januário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.