Ricardo Teixeira deixa a UTI

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, de 54 anos, foi transferido neste sábado de manhã da Unidade de Terapia Intensiva do setor coronariano para um quarto particular do Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na zona sul. Teixeira foi submetido a uma angioplastia (desobstrução) na coronária direita, que estava com uma lesão de 85%, na sexta-feira. Segundo o cardiologista particular do dirigente, Roberto Horcades, o presidente da CBF passou bem a noite e está com sua pressão arterial e batimentos cardíacos normais. De acordo com Horcades, a recuperação do dirigente está transcorrendo normalmente e a transferência para o quarto permitirá que ele receba visitas de seus familiares. A previsão é a de que Teixeira receba alta nesta segunda-feira. O dirigente será obrigado a ficar de repouso em casa, afastado de suas atividades profissionais por 15 dias. Teixeira começou a ter sinais de seu problema coronariano na sexta feira, dia 24, quando chamou Horcades a sua casa, por está sentindo um ?desconforto? e ter a sensação de não sentir o braço direito. O dirigente foi submetido a uma bateria de exames que revelaram a gravidade de seu quadro clínico. Segundo Horcades, médico de Teixeira há 25 anos, o dirigente é uma pessoa rebelde, que gosta de ?esconder as coisas?. Uma das provas da suposta ?rebeldia? do presidente da CBF é a de que o último check up que havia realizado foi antes da Copa do Mundo da França, em 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.