Ricardo Moraes / Reuters
Ricardo Moraes / Reuters

Richarlison se torna garoto-propaganda de programa de doações para pesquisas da USP

Intenção do atacante é ajudar no combate ao coronavírus e ajudar a popularizar a ciência

Redação, Estadão Conteúdo

01 de maio de 2020 | 16h51

O atacante Richarlison, do Everton e da seleção brasileira, fez uma parceria com a Universidade de São Paulo (USP) para ser o garoto-propaganda da campanha 'Tabelinha de Craques', que visa arrecadar doações para que a instituição possa desenvolver mais pesquisas sobre o novo coronavírus e ajudar no combate à pandemia. A campanha também visa valorizar a importância da ciência.

"Sempre tivemos a imagem dos nossos heróis muito ligada ao esporte, à música e à TV, mas hoje estamos conhecendo milhões de outros craques que estão na linha de frente, arriscando suas próprias vidas para salvar as de tantas outras pessoas. Acho que é hora de valorizarmos e incentivarmos nossos pesquisadores e cientistas e todos que estão lutando nessa batalha. Por isso, tivemos a ideia da campanha e de contribuir com essas pessoas", afirmou o jogador, via assessoria.

A intenção é que Richarlison utiliza as redes sociais para convocar outros jogadores profissionais, artistas e influenciadores para participar e doar. Os recursos serão gerenciados pelo Comitê Gestor de Cientistas, coordenado pela Pró-Reitoria de Pesquisa da USP, e alocados em uma conta da Fundação de Apoio da USP.

A atuação de Richarlison na campanha também vai no sentido de ajudar a popularizar informações científicas e as atividades que a universidade realiza, para popularizar a ciência.

"Sempre brinco que eu não consigo imaginar o que se passa na cabeça desses caras muito inteligentes (risos). Vou fazer o possível para que quem estiver ao meu redor enxergue a importância deste trabalho para o nosso dia a dia, especialmente em um momento de dificuldade", disse Richarlison ao site globoesporte.com.

Richarlison passou a quarentena no Brasil, mas irá voltar para a Inglaterra em breve. O país europeu planeja a volta aos treinos dos jogadores para maio, e o retorno das competições para junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.