Richarlyson tem propostas da Alemanha, diz empresário

Volante mostra descontentamento com reserva na equipe e pensa em novo rumo na temporada 2009

Martín Fernandez, Agencia Estado

11 de dezembro de 2008 | 09h04

Está tudo pronto para a saída de Richarlyson do São Paulo. O empresário do jogador, Júlio Fressato, disse na quarta-feira que colocou duas propostas pelo volante na mesa da diretoria são-paulina: uma do Schalke 04 e outra do Hamburgo, ambos da Alemanha. Veja também:Marco Aurélio Cunha: 'Corinthians copiou o São Paulo'"Só depende do clube", afirmou o procurador de Richarlyson. "O São Paulo é dono de 90% dos direitos dele e eu tenho os outros 10%. Por isso, não depende de mim, mas do clube."Ainda segundo Júlio Fressato, as propostas são de 6 milhões de euros (quase R$ 19 milhões). "Não discutimos tempo de contrato nem outros detalhes porque o São Paulo ainda não nos autorizou a negociar", explicou o empresário.As propostas alemãs estão longe da multa rescisória do jogador (que beira os R$ 100 milhões), mas é possível que o São Paulo aceite tais valores. O vínculo do jogador com o clube termina no fim de 2010.O vice-presidente de futebol do São Paulo, Carlos Augusto Barros e Silva, conhecido como Leco, disse que apenas "ouviu falar" das propostas por Richarlyson. Ele contou que o presidente do clube, Juvenal Juvêncio, cuidaria do assunto, mas mostrou-se favorável à negociação. "Se a proposta for boa, talvez seja a oportunidade para negociar o jogador", concluiu o cartola.Richarlyson causou um mal-estar no clube após a conquista do título brasileiro. Ele reclamou de ter sido pouco aproveitado durante a temporada e avisou que, se não jogar mais vezes em 2009, poderia deixar o São Paulo. "Eu exijo mais respeito, porque não cheguei de pára-quedas", reclamou Richarlyson, que perdeu a posição de volante titular do São Paulo para Jean durante o Brasileirão.Muricy Ramalho não gostou das declarações do jogador e mandou seu recado. "No contrato dele não está escrito que tem de ser titular", avisou o treinador do São Paulo. "Vai ter que trabalhar no campo para conseguir um lugar no time."Richarlyson ficou no banco durante quase todo o segundo turno do Brasileirão. Mas teve uma chance de ser titular justamente na última rodada do campeonato, contra o Goiás, quando o São Paulo conquistou o título. Na ocasião, Muricy derramou elogios ao jogador. "Ele nunca parou de trabalhar, nunca baixou a cabeça e agora vai ter chance merecida", disse o técnico. Mas parece seu futuro será longe do Morumbi.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCRicharlyson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.