Richarlyson vê perseguição e promete resposta no campo

Criticado pela torcida, jogador do São Paulo diz que passagem pela seleção não mudou o seu estilo

Marcius Azevedo, Jornal da Tarde

03 de abril de 2008 | 19h12

Richarlyson afirmou nesta quinta-feira que pretende dar dentro de campo uma resposta àqueles que, segundo ele, o perseguem. "Procuro esperar e imaginar que isso é coisa da minha cabeça, ilusória e não concreta. Às vezes, você pensa que é perseguição, mas tenho que seguir tranqüilo", disse o jogador do São Paulo.   Veja também: Adriano só quer estar bem para quando voltar à Europa  Simule a classificação final da primeira fase do Paulistão Quais times devem se classificar para a semifinal do Paulistão Classificação Próximos jogos   A situação extrapolou na última quarta-feira, quando, após três cruzamentos errados de Richarlyson nos primeiros minutos, os torcedores que foram ao Morumbi acompanhar o jogo contra o Sportivo Luqueño, pela Libertadores, já gritaram o nome de Júnior, o lateral-esquerdo reserva do São Paulo.   "A resposta que eu posso dar é dentro de campo, trabalhando para melhorar o meu futebol", avisou Richarlyson, que justificou sua queda no rendimento em relação ao ano passado com o fato de estar atuando como lateral.   Em 2007, Richarlyson jogou como volante. Foi até eleito pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) como o melhor da posição no Brasileirão, ao lado do companheiro Hernanes, também do São Paulo.   "Demonstrei ser curinga e, mesmo sendo volante, atuei como zagueiro e meia. Importante é saber que no São Paulo e na seleção eu sou lateral e tenho de me habituar a essa posição", afirmou Richarlyson.   A seleção brasileira, inclusive, foi apontada como um dos motivos pela queda do rendimento. Para alguns, Richarlyson ficou deslumbrado com o novo status que atingiu. Mas ele nega. "Não aconteceu nada comigo. A gente fica feliz por conquistar coisas na nossa vida e se depara com alguns comentários de que você mudou. Fiquei triste e passei um tempo sem falar com vocês (da imprensa), pois eu poderia ser grosseiro", admitiu o jogador, durante entrevista dada nesta quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCRicharlyson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.