Rijkaard entra em nova polêmica no Barcelona

Treinador explica motivo pelo qual deixou Messi no banco na derrota para o Atlético de Madrid

EFE

03 de março de 2008 | 18h29

O técnico do Barcelona, o holandês Frank Rijkaard, defendeu nesta segunda-feira sua decisão de deixar Lionel Messi no banco na derrota de 4 a 2 para o Atlético de Madrid pela última rodada do Campeonato Espanhol ao afirmar que sua equipe também sofre derrotas com o argentino em campo.O técnico holandês esclareceu que Messi "estava um pouco sobrecarregado" e que, após conversar com a equipe médica, decidiu não escalá-lo de início.Rijkaard afirmou que "não se deve exagerar" neste assunto, pois tomou esta decisão "pensando no bem do jogador" e lembrou que tomou a mesma decisão com o marfinense Touré, ao não relacioná-lo por causa de um problema nas costas. Tanto Touré como Messi enfrentarão o Celtic nesta terça-feira no Camp Nou, pela Liga dos Campeões.O treinador acaba entrando em mais uma polêmica no clube catalão. Antes, Rijkaard foi criticado por manter Ronaldinho Gaúcho no banco de reservas, fazendo com que a saída do brasileiro do clube parecesse eminente. Diante disto, boatos dão conta que a diretoria do Barcelona estuda a contratação do técnico português, José Mourinho, ex-Chelsea.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.