Rincón diz que está perto da melhor forma

A silueta em nada lembra a figura rechonchuda de um mês atrás, quando participava de peladas beneficentes com o objetivo de arrecadar fundos para pessoas carentes no Natal. Hoje, no Centro de Treinamento do Parque Ecológico, a figura de Rincón era outra, bem mais ?enxuta? e semelhante à do jogador que ajudou o Corinthians a conquistar o Mundial de Clubes da Fifa em 2000. "Perdi cinco quilos e meio", disse o jogador. A fórmula do sucesso foi simples e nada animadora para quem esperava pela revelação de algum recurso milagroso. "Da mesma forma que eu comia antes, agora decidi parar de comer", disse o volante que, no entanto, negou o fato de que seus quilos a mais - resultado de dois anos de inatividade - eram apenas gordura. "Fiz muita musculação e acho que boa parte do peso que perdi é de massa muscular mesmo." Mas Rincón admite que ainda não está na sua melhor forma física. Está perto da meta mas ela só deverá ser atingida no Campeonato Paulista. "Sempre fui assim: não adianta treinar semanas, eu pego condicionamento físico é jogando mesmo", explica o volante, que deve dividir a responsabilidade de comandar a equipe ao lado do lateral Rogério. Apesar de chegar ao lado de outros 11 jogadores recém-contratados, Rincón diz que se sentiu confortável em seu primeiro dia no Corinthians após o retorno. "Costumo conversar com muitas pessoas aqui, como os porteiros, roupeiros e massagistas, de forma que quando cheguei hoje no clube me senti em casa e não como se estivesse começando a trabalhar em algum lugar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.