Rincón é o centro das atenções no Pacaembu

Pelo menos por alguns instantes todas as atenções esta tarde de sábado, no Pacaembu, estarão voltadas para a mesma pessoa. Freddy Rincón é, sem dúvida, o personagem da partida entre Corinthians e Rio Branco, neste sábado, às 17 horas. Dois anos depois de se afastar do futebol - "estava de saco cheio e não tinha mais disposição para essa rotina" -, o colombiano, que garantiu lugar na história do clube ao erguer a taça de campeão do Mundial de Clubes da Fifa, há quatro anos, volta aos campos.Com 37 anos, o volante corintiano sabe que, assim como o time, ele também sofre diante da desconfiança. Mas encara a situação com naturalidade. "Se eu fosse torcedor também estaria desconfiado", disse na sexta-feira, após o último treino antes de sua reaparição com a camisa alvinegra. "O mais difícil foi voltar ao condicionamento físico. Feito isso, o resto é mais fácil, afinal a bola continua redonda, não é?"Em alta - O moral de Rincón entre o grupo é tamanho que Rogério, há mais de um ano capitão corintiano, já abriu mão da faixa. O técnico Juninho Fonseca faz mistério, diz que vai definir após reunião com a comissão, mas todos apostam que o colombiano vai ser seu representante no campo. E o volante não disfarça. "Ganhar pelo Corinthians é ótimo. Como capitão, melhor ainda", confessou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.