Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Rincón: "Podemos ganhar o Brasileiro"

Muito além da esperada melancolia no desembarque dos jogadores e os protestos contra o árbitro mineiro Alicio Pena Júnior, houve uma enorme decepção da diretoria do Corinthians com a desclassificação da Copa do Brasil. Com o clube endividado, os dirigentes lamentaram a chance de uma semifinal contra o Flamengo e uma possível final. Os cálculos dos dirigentes é que o Corinthians, além de não chegar à lucrativa Libertadores da América, perdeu algo perto de R$ 2 milhões ? entre arrecadação e direitos de transmissão. O que é péssimo já que as dívidas ultrapassam os R$ 30 milhões. O desânimo cresceu quando analisaram que 2004 deve ser o pior ano dos últimos oito. De 1997 a 2003, o clube ganhou pelo menos um título. ?O ano não acabou. Podemos ganhar o Brasileiro?, diz Rincón. Até ele mesmo sabe que as chances de conquista no torneio nacional são mínimas. Existe sim, o medo do rebaixamento. O capitão corintiano foi o mais revoltado no desembarque em São Paulo. Ele sofreu o pênalti aos 47 minutos do zagueiro Alex do Vitória.?De nada adianta essa história de sair de cabeça erguida da Copa do Brasil. Muito menos pensar que o time evoluiu. Fomos desclassificados, eliminados. O juiz não teve coragem de marcar o pênalti. Se a partida fosse no Pacaembu, ele marcaria. Só nos resta tirar toda a raiva no jogo contra o Atlético Paranaense no domingo.? O experiente Rogério tentava amenizar a situação. E passar um pouco de ânimo aos torcedores. ?Nosso time melhorou, evoluiu nos últimos jogos. Fora o pênalti que todos viram, criamos inúmeras chances de marcar. Foi a nossa melhor partida do ano. Vamos levar tudo de bom que aconteceu na Copa do Brasil para o Brasileiro.? Fábio Costa e Marcelo Ramos não desembarcaram junto com o elenco. Ganharam o dia de folga em Salvador. Os dois são baianos. Só que o desgaste de Oswaldo de Oliveira está de volta. Com o agravante que os treinadores que poderiam substituí-lo com vantagem estão trabalhando ? Leão no Cruzeiro e Vanderlei Luxemburgo no Santos. O discurso do técnico após a eliminação do time na Copa do Brasil deixou a todos surpresos em Salvador. ?Não é só o Corinthians que perdeu sendo eliminado. Nós somos mais atração do que a Taça Libertadores da América. Perde todo mundo?, ironizava. Oswaldo se referia ao fato de a TV Globo preferir mostrar para São Paulo o jogo contra o Vitória e não Santos e Onze Caldas. Para tentar amenizar o clima ruim, o vice Roque Citadini contratou o diretor de Futebol e psicólogo Paulo Angioni. Ele trocou o Fluminense pelo Corinthians. Irá receber R$ 30 mil mensais. Será apresentado oficialmente nesta sexta-feira pela manhã. Angioni já trabalhou no Corinthians em 1997. Sua passagem foi rápida. Aconteceu em uma época tumultuada. O time era treinado por Joel Santana no Brasileiro. Com medo da torcida a diretoria pediu reforço policial e mandou oito seguranças ao aeroporto de Cumbica. Só que não havia ovos nem torcedor. Ninguém esperava pelo time derrotado. Irônica foi a viatura que deu escolta ao ônibus. Era um corsa da Ronda Escolar da PM.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.