Rio pressiona e CBF manda jogos no Maracanã

Inconformado com a ausência do Rio no calendário de jogos da seleção, o governo do Estado do Rio de Janeiro pressionou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que a seleção realize dois jogos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006, no próximo ano, no Maracanã. A afirmação foi feita pelo secretário estadual de Esportes, Francisco Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, nesta quinta-feira, no maior estádio do mundo, durante o lançamento da nova camisa do Brasil, confeccionada pela Nike."A CBF tem o compromisso de fazer dois jogos no Rio. Em 2005, o Maracanã já terá suas obras concluídas", informou Chiquinho, que moderniza o local com um orçamento de R$ 80 milhões. "A proposta foi bem acolhida pelo Ricardo Teixeira (presidente da entidade) e só falta marcamos uma reunião para finalizarmos o acordo."Com a revelação do secretário estadual de Esportes, a disputa para ser a sede de uma das partidas da seleção pelas Eliminatórias tornou-se ainda mais acirrada. Principalmente, porque estados como Rio Grande do Sul, Pernambuco e Pará também reivindicam abrigar um dos confrontos da competição sul-americana.De acordo com Chiquinho da Mangueira, a intenção é a de que a seleção faça uma partida no início do ano e feche o calendário atuando no Rio. Como em 2005 o Brasil jogará quatro vezes pelas Eliminatórias no País, os torcedores cariocas seriam presenteados com as partidas contra o Peru, no dia 27 de março, e a Venezuela, no feriado religioso de 12 de outubro. Os outros jogos com realização em território brasileiro são contra o Paraguai, em 5 de junho, e o Chile, 4 de setembro.Em 2004, Minas Gerais, São Paulo e Alagoas vão ser as sedes do confrontos contra Argentina, Bolívia e Colômbia. No ano passado, Amazonas e Paraná foram os estados contemplados com partidas da seleção, respectivamente, na vitória, por 1 a 0, sobre o Equador e no empate, por 3 a 3, contra o Uruguai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.