"Ritual" reúne 300 fiéis na Javari

Mais do que uma paixão ou uma diversão, torcer pelo Juventus é um ritual com local e hora sagrados. Às quartas ou sábados, sempre às 15h, o templo localizado no número 117 da Rua Javari recebe aqueles que aceitam as normas da cerimônia. Ontem, o ritual acabou com vitória, o que vem se repetindo na atual temporada, após dois anos de sofrimento.O 2 a 1 foi contra o São José, lanterna e prestes a cair para a terceira divisão, e deixou o Juventus no terceiro lugar da Série A2 do Campeonato Paulista. Dois anos após o rebaixamento, o Juventus é um sério candidato ao acesso, com um Departamento de Futebol terceirizado, mas acompanhado pelas mesmas testemunhas de sempre.Com o time vencendo ou perdendo, o público na Javari não muda muito. São sempre aqueles 300, 350 torcedores no máximo. Ontem, foram 318, para uma renda de R$ 1.326, suficiente para pagar o salário de um atleta.Leia a íntegra no JT

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.