Rafael Arbex - 09/08/2015
Rafael Arbex - 09/08/2015

Rivais nas oitavas, Tite e Osorio ficaram no empate no último duelo

Em 2015, técnico do Brasil, então no Corinthians, ficou no 1 a 1 com o São Paulo, do colombiano

Ciro Campos, enviado especial / Sochi, O Estado de S.Paulo

28 Junho 2018 | 15h18

Os técnicos do Brasil, Tite, e do México, Juan Carlos Osorio, conhecem um ao outro há bastante tempo e já tiveram a oportunidade de se enfrentar. Os comandantes que disputarão vaga nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia na próxima segunda-feira foram adversários no passado em apenas uma ocasião, em 2015, em clássico válido pelo Campeonato Brasileiro.

+ Marcelo apresenta 'boa melhora' de dores nas costas, diz CBF

+ Destaque do Brasil, Philippe Coutinho espera jogo difícil com mexicanos

+ Seleção brasileira se prepara para encarar na Copa freguês perigoso

O treinador colombiano que dirige a seleção do México trabalhou no futebol brasileiro por quatro meses em 2015. Nesse interim, dirigiu o São Paulo e, em agosto daquele ano, recebeu o Corinthians de Tite para uma partida no Morumbi. O encontro terminou empatado por 1 a 1, com o gol alvinegro marcado por Luciano no primeiro tempo. Luis Fabiano fez para a equipe da casa na etapa final.

Além de Tite e Osorio, outro participante daquele clássico estará em ação em Samara, na próxima segunda-feira. O meia Renato Augusto foi titular do Corinthians no jogo, porém tem sido reserva na formação atual da seleção brasileira. Naquele ano, o time dirigido pelo atual técnico da seleção brasileira fecharia a sua campanha como campeão brasileiro. O São Paulo terminou na quarta posição.

 

O técnico colombiano deixaria o São Paulo em outubro de 2015 para assumir o México. A passagem dele pelo clube do Morumbi durou 28 jogos, com 12 vitórias, sete empates e nove derrotas. O fim do ciclo coincidiu com uma grave crise política nos bastidores, que acabou por culminar na renúncia do então presidente Carlos Miguel Aidar. O dirigente também teve problemas com o treinador ao criticar o excesso de rodízio de titulares na equipe são-paulina.

Tite ficaria no Corinthians até junho de 2016, quando foi chamado pela CBF para assumir a seleção brasileira. Os dois treinadores fizeram campanhas positivas com suas seleções nas Eliminatórias. O brasileiro foi o primeiro a conduzir uma seleção à classificação para a Rússia. Já o México foi a quarta equipe a obter vaga para o Mundial, ao terminar com líder do qualificatório da Concacaf.

A preparação dos dois treinadores para o reencontro só vai começar para valer nesta sexta-feira. Tite deu folga ao elenco da seleção brasileira nesta quinta-feira e os atletas só vão retornar ao trabalho na tarde do dia seguinte, em Sochi. O México realizou nesta quinta uma atividade apenas com os reservas, no CT do Dínamo, na região de Moscou. O treinamento foi destinado a quem não atuou na derrota por 3 a 0 para a Suécia, na quarta-feira.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.