Rivaldo avaliará propostas em Mogi Mirim

O destino do meia-atacante Rivaldo continua indefinido. A única certeza é a de que o craque brasileiro tem propostas, as quais avaliará em Mogi Mirim, onde passará as férias com os familiares. O craque chega amanhã ao Brasil, junto com Carlos Arine, seu sócio na empresa CSR. E Rivaldo pode até permanecer no país. Desde que aceite ganhar um salário bem menor do que recebia no Milan, da Itália. Segundo pessoas ligadas ao jogador, o Palmeiras tem interesse em repatriar o meia. E ele sempre manifestou sua vontade de encerrar a carreira no clube no qual ganhou projeção internacional. E dinheiro parece não ser problema. Após a Copa do Mundo de 2002, Rivaldo transferiu-se do Barcelona para o Milan para receber US$ 5 milhões por temporada. Bem menos do que os US$ 6,5 milhões que embolsava na Espanha. Antes de ir para Milão, Rivaldo também passou uns dias em Mogi Mirim. Na oportunidade - depois de bela apresentação no Mundial - aproveitou para desabafar contra os críticos e não descartou possível encerramento da carreira. Colocou em cheque até voltar a defender a seleção. Mais tarde voltou atrás e hoje é titular absoluto de Carlso Alberto Parreira. Porém, com um adendo. O treinador da seleção já deixou claro que para Rivaldo continuar na seleção, teria de estar atuando. Assim, fez acordo com o Milan, onde era reserva e não tinha perspectivas de jogar, para buscar novo clube. A maior possibilidade continua sendo o futebol inglês. Hoje, o site da BBC, de Londres, notificou que três equipes da Primeira Divisão teriam feito proposta oficial. Após entrevista com o Agente Fifa português, Jorge Gama, que afirma estar representando Rivaldo na Europa. Os interessados seriam o Chelsea, do multimilionário Roman Abramovich, o Liverpool e outra equipe, que Gama procurou não revelar. Após a Copa, o Manchester United queria contratar o meia. "Sei que houve especulação nos jornais britânicos vinculando Rivaldo ao Liverpool, mas tudo o que posso dizer é que não foram os únicos que nos fizeram uma oferta", disse Gama, endossando que "Rivaldo não quer saber de dinheiro, apenas em jogar para a equipe adequada." Resta saber se Rivaldo autorizou Gama a tratar com clubes da Europa. Tudo porque Arine e José Carlos Lages é quem cuidam da carreira do atleta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.