LéO SANTOS/FUTURA PRESS
LéO SANTOS/FUTURA PRESS

Rivaldo confirma renúncia e grupo BIG assume o Mogi Mirim

Pentacampeão continuará no clube como jogador e consultor

Estadão Conteúdo

16 de julho de 2015 | 15h21

Rivaldo deixou a presidência do Mogi Mirim. Após brilhar em campo na companhia do filho Rivaldo Júnior, o campeão mundial pelo Brasil em 2002 confirmou sua renúncia ao cargo de presidente do clube, após assembleia extraordinária do conselho deliberativo. Assumem o Mogi os empresários Luiz Henrique Oliveira e Victor Manuel Simões, do grupo BIG.

Além de Rivaldo, que tem contrato como jogador até o final do ano, deixam o clube os outros membros da diretoria, entre eles, sua esposa, que era vice-presidente, e seu filho Rivaldinho, que estava no conselho deliberativo.

A reunião também serviu para empossar Luiz Henrique Oliveira como novo presidente do Mogi. Victor Manuel Simões será o vice. Eles serão apresentados na próxima semana, quando explicarão os planos para o clube paulista na sequência da temporada e nos próximos anos.

Rivaldo seguirá no clube como consultor e jogador. Após assumir em 2008 a gestão do clube, ele quitou as dívidas que a família Barros havia deixado, em torno de 1,8 milhão e, agora, terá que receber cerca de 10 milhões, que investiu de dinheiro próprio. Colocou o clube na Série B, além de garantir uma semifinal paulista em 2013.

Por outro lado, foi criticado por elevar o preço dos ingressos, afastando parte da torcida do estádio. O valor real da transação não foi revelada, mas Rivaldo pedia R$ 20 milhões para confirmar a saída do clube.

NOVOS EMPRESÁRIOS

Luiz Henrique Oliveira, que já vinha atuando como parceiro de Rivaldo, no ano passado comandou o Duque de Caxias-RJ. O time fluminense, porém, acabou sendo rebaixado para Série D. Como diretor-executivo do grupo luso-brasileiro BIG, Oliveira lidera um grupo de empresários que assumiu o controle do clube em negociação com Rivaldo.

Além do trabalho realizado no Duque de Caxias, Luiz Henrique Oliveira é conhecido no futebol pela confusão feita com o lateral Yago Pikachu, do Paysandu. Ele é um dos empresários que possui os direitos do atleta, reivindicado por mais dois ou três procuradores.

Após a vitória histórica sobre o Macaé, por 3 a 1, com um gol de pênalti de Rivaldo e dois do filho Rivaldo Júnior, o Mogi Mirim só vai atuar pela 14ª rodada no dia 25, contra o Ceará, em Fortaleza, às 21 horas.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMogi MirimRivaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.