Reprodução/Instagram do Rivaldo
Reprodução/Instagram do Rivaldo

Rivaldo diz que PSG não é para a categoria de Neymar e pede para atacante deixar o clube

Ex-jogador e campeão do mundo defende saída do brasileiro do time francês para conquistar prêmios individuais

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2019 | 12h06

O ex-jogador Rivaldo, campeão do mundo em 2002, deu um conselho para Neymar se tornar um dos melhores jogadores da atualidade. Na opinião do ex-meia, o atacante de 27 anos precisa deixar o Paris Saint-Germain o quanto antes para conseguir ter destaque no futebol europeu e chegar ao posto de melhor do mundo. Para Rivaldo, Neymar não vai ganhar nada pessoal se permanecer na França. 

"Sempre falei isso. Acredito muito no Neymar, mas ele tinha de sair (do PSG). Por isso ele queria deixar o clube nesta temporada. Ele queria sair. O PSG é um grande clube, mas não é para a categoria do Neymar. Mundialmente, se falam em Real (Madrid), Barcelona e os grandes da Inglaterra e Alemanha. Ele tem de ir para um clube com mais tradição de Champions", comentou o ex-meia, em entrevista ao canal Fox Sports.

Rivaldo foi eleito o melhor jogador do mundo quando defendia o Barcelona, em 1999. Para o ex-jogador, que também brilhou na Copa de 2002, Neymar errou ao trocar o time espanhol pelo francês por dinheiro e a única forma de ele conseguir ser respeitado e valorizado na Europa é conquistando títulos mais importantes do que o Campeonato Francês.

"Se o Neymar for campeão da Champions e ser campeão do mundo com o Brasil, ficará mais fácil para ser o melhor do mundo pela Fifa. Hoje, só vejo o Neymar em condições de ser melhor do mundo entre os jogadores brasileiros", analisou, descartando outros atletas do País. Rivaldo lembrou que Ronaldinho Gaúcho fez o que ele sugere agora para o atacante do PSG. "Tem de ser como o Ronaldinho. Ele saiu de lá (PSG) para ir para o Barcelona e ser o melhor do mundo."

Ao final da temporada passada, Neymar tentou de todas as formas deixar o Paris Saint-Germain e chegou a negociar um retorno ao Barcelona, mas os clubes não entraram em acordo. Na ocasião, o atacante admitiu que queria sair, mas que respeitaria o time francês e permaneceria focado para jogar bem em caso de permanência. Foi o que aconteceu. Até o fim deste ano, Neymar continuará jogando no PSG. No momento, ele está machucado. Não foi sequer chamado para os jogos da seleção brasileira em novembro, contra Argentina e Coreia do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.