Rivaldo e Milan: definição amanhã

O destino profissional de Rivaldo deve ser definido no início da tarde deste sábado. Pelo menos esse é o prazo pedido pelo Milan para responder às últimas exigências do pentacampeão do mundo. A intenção do clube italiano de fechar negócio permanece inalterada e sua oferta é mais concreta do que as que foram feitas por outros interessados.Os representantes do Milan e de Rivaldo tiveram mais um dia agitado nesta sexta-feira. A primeira reunião ocorreu pela manhã, em escritório no Brooklin. Por um momento, a transação esteve a ponto de ser interrompida, depois que Airedo Braida, enviado pelo milionário Silvio Berlusconi, ameaçou desistir. O cartola italiano achou que não tinha mais como aumentar a oferta.Braida retornou ao hotel em que está hospedado e disse que prepararia o retorno a Milão imediatamente. Trocas de telefonemas depois, retomou os contatos com Carlos Arini e Marcelo Arguelo, procuradores do meia-atacante, que se propuseram a rediscutir as bases para o contrato. O dirigente do Milan, os empresários credenciados que o acompanham, Arini e Arguelo resolveram então ir para Mogi Mirim, onde Rivaldo curte as férias prolongadas.O encontro começou no fim da tarde. Arini disse apenas que seu cliente havia cedido um pouco no que pretende ganhar, ao mesmo tempo em que Braida concordou em aumentar a proposta, com o aval de Berlusconi e de Adriano Galliani, vice-presidente do Milan - ambos os principais incentivadores da transação.Braida pediu apenas mais algumas horas para refletir e garantiu que a resposta virá na tarde deste sábado. De qualquer forma, deixou claro que as portas do Milan estão abertas para Rivaldo, que jogaria ao lado de Roque Júnior e de Serginho, os brasileiros que continuam no elenco. Até o técnico Carlo Ancelotti, que no início não se mostrou entusiasmado com a possibilidade de ter novo reforço para o meio-campo, agora garante que o ex-astro do Barcelona será muito bem-vindo.A questão é financeira. O Milan se dispôs a pagar US$ 4,5 milhões por ano, por duas temporadas - ou no máximo por três. Rivaldo pedia algo mais próximo dos US$ 6,5 milhões que receberia no Barcelona. Para sair acordo, o mais provável é que se chegou à soma intermediária, em torno de US$ 5,5 milhões. A saída para aumentar os salários, pelo menos de forma indireta, seria pagar mais por "direito de imagem".O caminho para o Milan começa a ficar livre, depois de o Real Madrid ter recuado novamente na intenção de contratar Rivaldo. As presumíveis ofertas inglesas não vingaram. O clube italiano tem pressa para definir a transação, porque se prepara para enfrentar o Slovan Liberec, da República Checa, na fase prévia da Liga dos Campeões da Europa. O torneio continental é prioridade na temporada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.