Rivaldo e Roberto Carlos voam juntos

Roberto Carlos e Rivaldo tiveram tempo suficiente, neste domingo, para relembrar alguns lances polêmicos do jogo que disputaram na noite de sábado, pelo Campeonato Espanhol. O lateral do Real Madrid e o meia do Barcelona voaram juntos para Guadalajara, para reunir-se ao restante da seleção brasileira que joga com o México na quarta-feira. Ambos puderam discutir o resultado de 2 a 2, garantido com a polêmica anulação de gol do time catalão, em cima da hora, que poderia dar outro rumo ao torneio.Rivaldo saiu do gramado do Santiago Bernabéu furioso com o juiz Losantos Omar, que não confirmou seu terceiro gol no clássico, que significaria a vitória e a possibilidade de seu time entrar na briga pelo título. O astro do Barcelona nem quis falar com ninguém, tomou banho, trocou-se, enfiou-se no ônibus do clube e foi logo para o hotel.Segundo assessores do Barça, a opção do brasileiro foi uma forma de evitar confrontos e também maneira de permitir que "pudesse repousar mais cedo" antes da viagem para o México.Roberto Carlos teve menos o que lamentar e não levou muito a sério as reclamações do antigo companheiro de Palmeiras, que reclamou da falta que sofreu no meio do segundo tempo. O lateral entrou firme, na dividida, e atingiu a canela de Rivaldo. "Ele estava jogando muito", justificou Roberto Carlos, dando a entender que tentou baixar um pouco a bola do adversário. "Mas isso é assim mesmo", admitiu. "Naquele momento, defendíamos camisas diferentes. Agora, teremos apenas o objetivo comum de jogar pelo Brasil." O empate deixou o Real Madrid mais folgado na liderança, já que foi a 53 pontos, cinco à frente do Deportivo. O atual campeão espanhol perdeu em Mallorca por 2 a 1 e viu diminuídas as chances de chegar ao bicampeonato.A vantagem, no entanto, não ilude Roberto Carlos. "Ainda há muito campeonato pela frente", observou, lembrando que faltam 13 rodadas até o final da temporada de 2000/2001. "Claro que tudo depende apenas da gente, mas não podemos vacilar. O exemplo foi o jogo com o Barcelona, em que caímos muito no segundo tempo e por pouco não perdemos em casa." Roberto esquece suas obrigações com o Real Madrid, pelo menos até o final da semana, e novamente pretende concentrar-se apenas na seleção.Será sua primeira experiência sob o comando do técnico Emerson Leão e há expectativa de que tudo corra bem. "Se ele me chamou, foi porque acompanha meu desempenho por aqui", ponderou. "Vou jogar com a disposição de sempre, com a mesma alegria", garantiu. "Claro que preciso saber como o treinador pretende que eu jogue. É uma direção nova, em relação àquela que eu estava habituado. Mas isso não será nenhum motivo de obstáculo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.