LéO SANTOS/FUTURA PRESS
LéO SANTOS/FUTURA PRESS

Rivaldo 'esconde' futuro do Mogi e comemora feito histórico com filho

Pela 1ª vez no Brasil pai e filho marcam gols na mesma partida

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2015 | 19h05

Ex-meia da seleção brasileira, pentacampeão do mundo de 2002, Palmeiras, Barcelona e muitos outros clubes, Rivaldo viveu momento único em sua carreira jogando pelas cores do Mogi Mirim, na última terça-feira, ao lado de seu filho Rivaldo Júnior. O time conquistou mais uma vitória no Campeonato Brasileiro da Série B diante do Macaé por 3 a 1, com gols da família Ferreira: um do ex-craque e dois de seu herdeiro. Um feito nunca visto antes no Brasil.

Isso só ocorreu uma vez na Inglaterra. Em 2010, Osmar e Naeem Sidik marcaram pelo Whalley Range em uma mesma partida da Liga de Lancashier & Cheshire, uma das bases do Campeonato Inglês. São personagens menos famosos no meio de futebol, ao menos inferior ao status do camisa 10, que tem no currículo inúmeros títulos, sem contar o fato de já ter sido considerado o melhor jogador do mundo em 1999.

O meia nunca escondeu que era um sonho jogar ao lado de seu filho. Fez isso em fevereiro do ano passado, em uma partida contra o XV de Piracicaba, pelo Campeonato Paulista. Entraram para a história, pois ter pai e filho em uma mesma partida não é nada comum. Teve um caso na Islândia, em 1996, outro na Inglaterra, como citado anteriormente, mas no Brasil o feito é inédito, ainda mais com gols.

Rivaldo Júnior brilhou e marcou duas vezes no triunfo, enquanto que o camisa 10, com extrema categoria, tomou a bola do batedor de pênalti da equipe, Edson Ratinho. Foi para a cobrança e deixou o seu, fazendo do dia 14 de julho de 2015 ser marcado eternamente par história.

"Tenho apenas duas coisas para falar. Primeiro que a torcida veio e jogou com o time. E segundo que ter a oportunidade de jogar ao lado do seu filho e ainda participar diretamente dos gols do time, foi sem dúvida emocionante. Posso dizer que vai ser inesquecível esta noite", disse o pentacampeão mundial. "Acho que entrei para a história. Já tinha ouvido de pai e filho jogando juntos, mas nunca ouvi de pai e filho fazendo gols em uma partida oficial. Poucos têm a sorte de ter um campeão do mundo em casa", comemorou Rivaldo Júnior, de 20 anos.

RENÚNCIA DE RIVALDO

Após fazer história ao lado de seu filho, Rivaldo não quis saber de falar do futuro do Mogi Mirim. O craque já deixou claro que pretende renunciar e uma reunião será realizada em breve para definir a situação. A tendência é que a nova diretoria seja composta por membros de um grupo de empresários que já meses negocia com o camisa 10.

Informações levam a crer que o novo "dono" do Mogi Mirim, que é um clube-empresa, será um grupo de portugueses que administram o Duque de Caxias. A reunião não será aberta à imprensa. O anúncio oficial do futuro do clube deve sair apenas nesta quinta-feira.

Se como jogador dispensa comentários, como presidente Rivaldo não é unanimidade. O craque costuma tomar medidas polêmicas, como o aumento no preço de ingressos para R$ 100, troca do nome do estádio para Romildo Ferreira, entre outros assuntos.

A DOR DO CRAQUE

No auge dos seus 43 anos, Rivaldo decidiu voltar aos gramados. Possuidor de uma técnica impecável, vem dando conta do recado, se tornou a referência dentro de campo e o Mogi Mirim parou de perder. O craque tem 100% de aproveitamento (duas partidas) como titular e vem tirando o time da lanterna da Série B.

Mas a decisão faz com que tenha alguns sacrifícios. Antes dos jogos, o craque é obrigado a tomar algumas infiltrações para poder atuar. "Amo jogar futebol e decidi fazer a infiltração para colaborar com os jogadores num jogo em que a vitória era muito importante para o clube. Deu certo. Agora é voltar ao tratamento convencional para tentar voltar à campo no próximo jogo", comentou.

O jogador, porém, deve desfalcar o Mogi Mirim nas próximas rodadas. Diante do Macaé, sentiu uma lesão na parte posterior da coxa direita que deve o deixar de fora por um longo tempo. Ele será reavaliado nos próximos dias, mas certamente não irá enfrentar o Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza, no próximo dia 25.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BMogi MirimRivaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.