Rivaldo fixa ingresso mais barato para jogos do Mogi Mirim em R$ 100

Argumentando que nem com promoções o estádio que leva o nome do seu pai fica cheio, o presidente do Mogi Mirim, o craque Rivaldo, decidiu cancelar o subsídio dos ingressos aos torcedores e estipulou novo valor para as partidas em casa: R$ 100 a entrada inteira e R$ 50 a meia-entrada. O clube não tem projeto de sócio-torcedor e cancelou cortesias.

Estadão Conteúdo

18 de junho de 2015 | 19h37

O novo valor já será praticado na partida diante do CRB, no próximo dia 27 de junho, às 16h30. Segundo o presidente, o valor é praticado pela maioria dos clubes que participa da Série B. O Paysandu, clube que têm os ingressos mais caros até o momento, cobra R$ 80 a inteira, mas possui um programa de sócio-torcedor que garante entradas de até R$ 20.

Antes da decisão de cancelar a promoção, o ingresso para ver o Mogi Mirim era comercializado ao valor de R$ 20 a entrada inteira. Na última partida, diante do Vitória, a diretoria realizou a campanha da troca de dois litros de leite ou alimento por um ingresso. Isso porque a média de público no Romildão é inferior a mil pessoas.

Segundo a assessoria de imprensa do clube, em quatro jogos realizados pela Série B, em casa, o Mogi Mirim teve um prejuízo de R$ 41.394,53. "A única alternativa encontrada pela diretoria foi a readequação do valor do ingresso", explicou o clube.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMogi MirimSérie B

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.