Reprodução/Instagram/Rivaldooficial
Reprodução/Instagram/Rivaldooficial

Rivaldo lembra sensações de ser campeão e vice em uma Copa do Mundo

Ex-jogador foi pentacampeão com o Brasil em 2002 na Ásia e vice quatro anos antes, na França

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2018 | 11h22

Rivaldo foi um dos destaques da seleção brasileira no penta na Copa do Mundo de 2002. E também estava na campanha que terminou com o vice diante da França no Mundial de 1998. Neste domingo, a poucas horas da decisão entre a seleção francesa e a Croácia, o ex-jogador falou sobre as diferentes sensações vividas com a camisa do Brasil.

+ Putin, Macron e Kolinda estarão presentes na final da Copa

+ Após êxito na Copa, Rússia já pensa em sediar os Jogos Olímpicos

+ Rússia garante que não vai repetir os problemas do Brasil com 'elefantes brancos'

"Final de Copa do Mundo, hoje veremos esses dois momentos. Eu passei pelos dois e sei muito bem como é. Senti essas duas sensações, a primeira de ser vice campeão é muito difícil e triste e a segunda de ser campeão alegria inexplicável. Tive a felicidade de nessas duas Copas que joguei, 1998 e 2002, de fazer 8 gols e de dar muita alegria para o povo brasileiro", postou no Instagram.

Rivaldo tem comentado alguns momentos dessa Copa do Mundo. Quando a Croácia garantiu vaga na decisão ao vencer a Inglaterra por 2 a 1 na prorrogação, ele parabenizou a seleção europeia pelo feito inédito. "Eles foram guerreiros dentro de campo e mostraram que estão bem fisicamente, colocaram o coração na ponta da chuteira e também deu para ver sangue nos olhos de cada jogador", escreveu.

 

O pentacampeão também chegou a defender Neymar durante a Copa. Após a classificação para as quartas com uma vitória sobre o México por 2 a 0 ele escreveu: "Neymar, jogue como sempre jogou e não se preocupe com os comentários dos outros países, porque muitos já estão em casa. Se tiver que driblar, drible, se tiver que dar chapéu, dê. Se tiver que fazer gol, faça. Se tiver que cair com as faltas, caia, e se tiver que ganhar tempo no chão, ganhe. Porque todos fazem o mesmo. O problema é que você é o cara da Copa e ídolo do nosso país e, infelizmente, isso está incomodando muita gente, eu não sei porque. Vai pra cima, como sempre e continue nos encantando com teu futebol. Abraço", escreveu.

 

França e Croácia se enfrentam neste domingo, ao meio-dia (horário de Brasília), no Estádio Luzhniki, em Moscou, na decisão da Copa do Mundo. A seleção francesa busca o bicampeonato, enquanto que os croatas estão na decisão do torneio pela primeira vez.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.