Rivaldo procura um clube para jogar

Depois de um ano, 39 jogos, 8 gols e muitas horas no banco de reservas, termina a aventura de Rivaldo no Milan. A rescisão de contrato foi anunciada na manhã desta sexta-feira, em comunicado oficial publicado na página do clube italiano na internet. O rompimento teria ocorrido para atender a solicitação do jogador brasileiro, aborrecido por ser sistematicamente preterido pelo técnico Carlo Ancelotti.A rescisão de contrato acaba uma história de frustração mútua. O Milan esperava muito mais de Rivaldo, quando o contratou por salários de US$ 5 milhões anuais até 2005, assim que recebeu passe livre do Barcelona, em julho de 2002. E o meia-atacante, de 31 anos, imaginava encontrar ambiente que lhe permitisse mostrar talento e arte que o tornaram ponto de referência no Palmeiras, no La Coruña e no próprio Barça, equipes nas quais se destacou.Rivaldo não conseguiu dobrar as convicções do técnico Carlo Ancelotti, mas ainda assim vestiu a camisa do Milan em 39 partidas - 38 delas válidas pela temporada anterior: 22 no Campeonato Italiano (5 gols), 13 na Liga dos Campeões (2 gols) e 3 na Copa Itália (1 gol). Em agosto, entrou nos 15 minutos finais do duelo com o Porto, em Montecarlo, pela Supercopa da Europa. Com exceção do primeiro, os milaneses ganharam os outros troféus.O problema de Rivaldo, agora, é o de encontrar opção para manter-se em atividade. Os principais centros europeus estão com mercado fechado - a reabertura ocorre em dezembro, na pausa de fim de ano. Manchester United e Arsenal manifestaram interesse, assim como Espanyol. O Real Madrid poderia fazer-lhe oferta, por interferência de Ronaldo. Clubes do Catar também acenam com petrodólares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.