Rivalidade com Sport preocupa Palmeiras

Nem a perspectiva de garantir o acesso à primeira divisão, no sábado à noite, com um simples empate diante do Sport, tranqüiliza o Palmeiras. O equilíbrio que marcou os quatro confrontos entre as duas equipes na Série B do Brasileiro (duas vitórias para o time paulista, uma para os pernambucanos e um empate) serve de alerta para o grupo comandado por Jair Picerni.O treinador, por sinal, deixou escapar que está com o adversário entalado na garganta. E lembra que todo o trabalho psicológico que está sendo feito em cima do jogo objetiva unir ainda mais a equipe, já que a vontade de vencer é a mesma dos dois lados. "Essa rivalidade não foi criada agora. Começou na fase de classificação, mas garanto que não vai além das quatro linhas", ameniza Picerni. "As partidas contra o Sport foram muito equilibradas, e a próxima não será diferente. Estamos na liderança, e isso não me causa surpresa. Fizemos a nossa parte bem feita, mas nem por isso somos melhores do que eles."O volante Magrão ressalta que as dificuldades para enfrentar o Sport tornam-se ainda maiores porque os jogadores já se conhecem e sabem como neutralizar os pontos fortes do adversário. "Todos sabem a quem marcar e a melhor maneira de furar o bloqueio defensivo. Essa rivalidade é positiva. O ideal, nesse momento, é não dar ouvidos para o que vem de fora e jogar nosso futebol para alcançar o objetivo."Picerni promete não se acomodar com a boa posição na tabela e vai se arriscar em Garanhuns. "Será o jogo da nossa vida. E a festa vai depender do que o time realizar durante os 90 minutos. Não vou alterar minha maneira de pensar agora. Afinal, desde as primeiras rodadas desta Série B venho dizendo que temos muita responsabilidade, independentemente do que os outros pensem. É fundamental ter atitude."No treino desta quarta-feira, no CT da Barra Funda, o meia Diego Souza deixou o campo com uma torção no tornozelo direito, mas não deve desfalcar o time no jogo de sábado.Futuro - Nesta quarta-feira, o volante Alceu acertou a renovação de contrato com o clube até 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.