River chega amanhã. Cheio de confiança

O River Plate chega amanhã a São Paulo com uma situação bastante tranqüila. Pode até perder por um gol de diferença para o São Paulo, quarta-feira, no Morumbi, no jogo de volta das semifinais da Copa Sul-americana, que mesmo assim garantirá um lugar na decisão. No primeiro jogo, semana passada, o clube argentino venceu por 3 a 1, em Buenos Aires. A prioridade é a competição sul-americana. Por essa razão, o técnico chileno Manuel Pellegrini tem poupado os seus jogadores no Campeonato Argentino, em que o River ocupa apenas a 16ª colocação, com 20 pontos - domingo, foi derrotada por 2 a 0 pelo Lanús, fora de casa. O jogo definirá o futuro do técnico. Se conseguir a vaga para a final, tem chances de ficar. Caso contrário, será demitido. Sem Fernando Cavenaghi, com a Seleção Argentina no Mundial Sub-20, nos Emirados Árabes, Pellegrini aposta as suas fichas no meia Marcelo Gallardo, que teve uma grande atuação no jogo de ida. E também no atacante Maxi López, outro que vai merecer atenção especial dos defensores do São Paulo. Gallardo disse que "vamos dar o máximo para conseguir a classificação, e oferecermos aos nossos torcedores, que em Buenos Aires deram uma prova de amor ao nosso time. Foram ao estádio em bom número, mesmo com a chuva." A outra semifinal será entre Cienciano e Nacional de Medellin, quinta-feira. Os jogadores do clube peruano, que na partida de ida venceram por 2 a 1, em Medellin, vão dividir um prêmio de US$ 60 mil. O anúncio foi feito pelo presidente Juvenal Silva. O dirigente quer incentivar o seu time, que, por dar prioridade à Sul-americana, já não tem chances de ser campeão peruano. Nos treinos do fim de semana, não participaram o zagueiro Carlos Lugo, que reclama aumento de salários, e César Ccahuantico, surpreendido embriagado. Caso o Cienciano se classifique, o dirigente peruano brigará para manter um dos jogos da decisão em Cusco. "Iremos ao Paraguai (sede da Conmebol) para fazer o que for necessário. Os brasileiros e os argentinos é que tentam se livrar de Cusco", disse Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.