Divulgação
Divulgação

River Plate busca o título da Libertadores após 19 anos

Argentinos recebem o Tigres após empate de 0 a 0 no jogo de ida

Rodrigo Cavalheiro, CORRESPONDENTE em BUENOS AIRES, O Estado de S. Paulo

05 de agosto de 2015 | 07h00

O River Plate enfrenta o Tigres às 22 horas de desta quera-feira com a vantagem de depender de uma vitória simples (o jogo no México foi 0 a 0)para conquistar a Copa Libertadores após 19 anos - três depois de ter disputado a Segunda Divisão da Argentina. 

Após reconquistar um lugar na elite, o time ganhou o campeonato nacional em 2014 (quando ainda havia dois torneios em um ano). No ano passado, levou a Copa Sul-Americana, em passou pelo grande rival, o Boca Juniors, a exemplo do que ocorreu este ano nas oitavas de final da Libertadores, no que ficou conhecido como “o jogo da pimenta”.

O Boca decidia a classificação em casa, depois de perder por 1 a 0 no Monumental de Nuñez. No intervalo, torcedores dispararam spray com pimenta caseira no túnel do rival quando os jogadores voltavam a campo. A partida foi suspensa e o River declarado vencedor.

Outro fato marcante da campanha é a dificuldade com que o River se classificou para as oitavas de final. O time obteve sete pontos e conseguiu a passar graças justamente ao Tigres, que já classificado venceu os peruanos do Juan Aurich por 5 a 4 num jogo com várias reviravoltas.

“Passar da primeira fase foi um milagre. Quando eliminamos o Boca, para mim já era um título”, disse o torcedor Esteban Pérez ontem no entorno do Monumental. O River arrancou ainda uma classificação improvável contra o Cruzeiro no Mineirão por 3 a 0, depois de perder por 1 a 0 em casa. O time superou o paraguaio Guarani nas semifinais.

O técnico Marcelo Gallardo demonstrou confiança na conquista, que a seu juízo “não pode escapar”. A dois dias da final, anunciou a escalação. O time chega com vários desfalques, entre eles o melhor jogador, o atacante uruguaio Rodrigo Mora. Gallardo surpreendeu ao escalar Fernando Cavenaghi, de 31 anos, que tem jogado pouco.

Só há ingressos com cambistas. A versão argentina do site Mercado Livre foi tirada do ar pela Justiça ontem depois de vendas de entradas por 40 mil pesos (R$ 15 mil). Não há conferência da identidade do torcedor no ingresso ao Monumental.

Get Adobe Flash player

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.