River saiu "pela porta de trás"

O River Plate foi eliminado da CopaLibertadores "pela porta de trás" ao perder em casa por 3-2 para oSão Paulo em um "dia negro" para o futebol argentino contra equipesbrasileiras, afirmou nesta quinta-feira a imprensa esportiva deBuenos Aires. Os jornais dizem que a derrota de ontem à noite em Buenos Airessomou-se à goleada de 4-1 sofrida no mesmo dia pela seleçãoargentina para a brasileira na Alemanha, na final da Copa dasConfederações. "O River teve outra noite de despedida na Copa", afirmou oClarín. No ano passado, o time também foi eliminado nas semifinais,etapa em que perdeu nos pênaltis a série para seu arqui-rival, oBoca Juniors. O Clarín disse ainda que "não houve milagre" em Buenos Aires, e oSão Paulo, que vencera por 2-0 o jogo de ida, se classificou para afinal da Libertadores. O jornal afirmou que, em um estádio "repleto" de torcedores, aequipe do técnico Leonardo Astrada "não teve idéias" e o timepaulistano "deu uma verdadeira lição" no portenho ao abrir vantagemlogo aos 11 minutos com um gol de Danilo. O jornal esportivo Olé falou de "nocaute técnico", e disse que "oSão Paulo liquidou o River", que "beijou a lona logo cedo e nãoconseguiu se levantar mais". "Não houve nenhum instante em que River tenha pressionado o SãoPaulo contra seu gol, o tenha feito sofrer, (...) temer pelaclassificação", acrescentou. "Pela porta de trás", foi o título escolhido pelo jornal LaNación, que disse "o futebol argentino viveu um dia de decepçãodiante do poderio mostrado por seu vizinho brasileiro". "O River fez um trabalho opaco, sem convicção nem força. Foi umfinal triste, apagado, desbotado", disse. O Diario Popular afirmou que "o River tinha que golear mas acabouperdendo" e ainda "está a um passo de ficar fora da próxima CopaLibertadores". O Crônica lembrou o "dia negro" para o futebol argentino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.