Robben esclarece polêmica sobre simulação em pênalti

O holândes disse que preferiu ser honesto, e ressaltou que o lance em que se atirou não teve influência sobre o resultado da partida

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2014 | 14h10

Arjen Robben voltou a ser protagonista no jogo que classificou a Holanda para as quartas de final da Copa do Mundo. No domingo, ele sofreu o pênalti que acabou convertido por Huntelaar já aos 48 minutos do segundo tempo, definindo o placar de 2 a 1. Mas, após a partida, o craque do Bayern de Munique disse que havia simulado um pênalti no primeiro tempo, o que provocou muitas críticas. Nesta segunda-feira, ele se defendeu.

"Às vezes você acaba punido por ser honesto, mas eu preferi ser honesto", disse Robben, em coletiva de imprensa realizada na Gávea, no Rio, onde a Holanda realiza seus treinamentos. Ele afirmou que o lance em que se atirou "não teve nenhuma influência no resultado". E também comentou sobre a marcação que garantiu a classificação holandesa no fim do jogo: "O pênalti do segundo tempo foi muito claro".

As perguntas sobre o pênalti decisivo se repetiram na entrevista, mas, demonstrando muita calma, o astro holandês respondeu a todas - inclusive às afirmações do técnico mexicano Miguel Herrera, que após a partida afirmou que Robben havia se atirado três vezes. "Cada um pode ter sua opinião. Muita gente está vendo a Copa ao redor do mundo, mas acho que temos que ser realistas um com o outro", defendeu-se.

O jogador também brincou quando foi questionado sobre a dificuldade em conseguir a vaga diante do México, que surgiu após uma virada nos últimos minutos do jogo. "Acho que os cardiologistas da Holanda estão muito felizes conosco", comentou, arrancando risos dos jornalistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.