Robben pede pés no chão à seleção holandesa e aos torcedores

Jogador admite que o bom desempenho alcançado pelo time era "impensável" há dois meses

Ciro Campos, Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

24 de junho de 2014 | 05h00

Arjen Robben vem fazendo a diferença para a Holanda nesta Copa. Eleito o melhor da vitória sobre o Chile, ontem, o atacante revelou que há dois meses a campanha perfeita nem passava por sua cabeça e a dos torcedores da Laranja. A seleção sofria com a desconfiança e temia até uma queda precoce ainda na primeira fase no Brasil. A história foi escrita diferente em campo e, quem diria, agora ele pede pés no chão, pois muito ainda tem de ser feito no Mundial.

"Estamos de parabéns pela campanha. Isso era improvável de se pensar em dois meses. Fazer nove pontos? Ninguém acreditava", afirmou, não menos impressionado. "Realizamos um excelente trabalho, mas não é aqui que queremos parar. Não podemos mudar a forma de pensar e temos de olhar para o futuro, queremos ir adiante."

Robben garante que a Holanda está preparada para qualquer adversário depois de desbancar espanhóis, australianos e chilenos com 10 gols marcados e apenas três sofridos.

Ter passado em branco diante do Chile, por sinal, fez Robben elogiar muito a postura dos zagueiros do time.

Os feitos da Holanda fazem a equipe ser favorita para a fase final da Copa. "Ganhamos de três adversários fortes e terminar em primeiro lugar com vitórias convincentes nos dá confiança para nos prepararmos para qualquer adversário", afirmou o meia Wesley Sneijder, autor dos dois gols na vitória sobre o Brasil, em 2010.

Aliás, os holandeses admitiram como a vitória de ontem foi importante para evitar um confronto com a seleção brasileira. "Sem dúvida, evitar o Brasil é bom para o nosso caminho. Acabamos de terminar um jogo difícil", explicou o lateral Daryl Janmaat. Para o zagueiro Stefan de Vrij, terminar na liderança do grupo vai facilitar os compromissos até mesmo além das oitavas. "Todos os jogos da segunda fase ficariam mais fáceis por terminar em primeiro lugar. Não ganhamos do Chile pensando no Brasil, mas sim pela nossa sequência", disse.

Pela tabela da Copa, a Holanda enfrenta na sequência, caso passe pelo México em Fortaleza, no sábado, o vencedor do confronto entre o campeão do grupo D (atualmente a surpreendente Costa Rica), e o segundo colocado do grupo C (no momento, a instável Costa do Marfim).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.