Robert lamenta corte da seleção

Depois de sofrer a goleada de 5 a 0 para o Corinthians, as más notícias continuaram hoje na Vila Belmiro. Nesta segunda-feira, o resultado da radiografia feita pelo meia Robert constatou fratura em duas costelas. Resultado da queda sobre o joelho do zagueiro Fábio Luciano ainda no primeiro tempo do jogo de ontem. A contusão não podia ter chegado numa hora pior: ela tirou a chance do jogador atuar pela seleção e hoje mesmo ele foi cortado (Alex, do Palmeiras, foi chamado em seu lugar pelo técnico Leão). Deve ficar afastado entre duas e três semanas, na avaliação do médico Carlos Braga, embora o estado doloroso deva persistir por cerca de 40 dias. Hoje, Robert estava com seus movimentos normais e tinha em seu peito uma faixa elástica para limitar um pouco a expansão do tórax. Pela manhã, ele conversou com o técnico Leão, comunicou o fato e recebeu um incentivo do treinador da seleção: "Ele disse para ficar com a cabeça tranqüila, me recuperar bem, voltar a jogar bem que posso ser convocado outra vez". Sentia dores em apenas algumas situações. "Dói quando a gente tosse, espirra e ri, mas não está dando para rir, que a situação não é para rir". Mas ressaltou: "a dor maior fica no coração", referindo-se à goleada imposta pelo rival Corinthians e a perda da chance de atuar na seleção. O jogador, porém, mostrava resignação. "A fase está boa, mas não posso reclamar poque uma fatalidade acontece com todo jogador e, graças a Deus, não foi nada nas pernas; estou inteiro e isso eu tiro de letra". Mas fez uma ressalva: "claro que queria estar na seleção, mas...".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.