Roberto Carlos deve ser substituído por Leandro Castán ou Danilo

Lateral-esquerdo está suspenso e não pega o Palmeiras no domingo; Corinthians também não poderá contar com Dentinho

RAFAEL VERGUEIRO, limão.com.br

30 de julho de 2010 | 13h02

SÃO PAULO - O técnico do Corinthians, Adílson Batista, fez mistério nesta sexta-feira e não revelou quem será o substituto do lateral-esquerdo Roberto Carlos (suspenso pelo terceiro cartão amarelo) no clássico de domingo diante do Palmeiras, às 16 horas, no Pacaembu. No entanto, deu pistas de que poderá improvisar o zagueiro Leandro Castán ou deslocar o meia Danilo para a posição. O confronto marcará a estreia do comandante no clube alvinegro, no lugar de Mano Menezes, que saiu para dirigir a seleção brasileira.

Veja também:

link Adílson: ‘Peço desculpas pela derrota na Libertadores 2000’

"Só vou falar o time que entra em campo uma hora antes do jogo, mas tem aí o Castán, Danilo, prefiro deixar o outro lado pensando", declarou. Outro que não poderá atuar é Dentinho, expulso no domingo passado contra o Guarani. Com isso, Jorge Henrique deve ter a companhia de Iarley, Defederico ou Souza no ataque do Corinthians.

No resto do time, a escalação deve ser parecida com aquela que já vinha tendo sucesso com Mano - o Corinthians lidera o Brasileirão. Júlio César no gol, Alessandro na lateral-direita, William e Chicão formam a dupla de zaga, Elias, Jucilei e Paulinho ou Ralf como volantes e Bruno César para armar as jogadas.

Mas, apesar de o grupo ainda ter a cara de Mano, que trabalhou por dois anos e meio no Parque São Jorge, Adílson deixou claro que, a partir de agora, a bola está com ele. "Não sou de ficar transferindo responsabilidade. Aqui eu vejo um time organizado, crescendo, com excelentes jogadores. É claro que temos importantes atletas fora do clássico, mas isso vai acontecer muito no Brasileirão, é impossível manter o mesmo time por 38 rodadas, sempre existem as lesões e suspensões".

O novo treinador do clube se mostrou muito tranquilo no início do trabalho. Disse que já conhece o ambiente e sabe como as coisas funcionam no Corinthians. "Parece que já faz uns três meses que estou aqui, eu já acompanhava a equipe e sei as opções que tenho". Adílson, que foi zagueiro corintiano entre 2000 e 2001, revelou não estar temeroso por ter que encarar logo de cara o Palmeiras. "É gostoso, quem não quer participar de um clássico como este? EU prefiro este do que outro adversário".

BOLA PARADA. O zagueiro Chicão é o cobrador oficial de faltas perto da área e pênaltis no Corinthians. No entanto, perdeu as duas últimas penalidades que cobrou, contra o Atlético Mineiro e Guarani. Com isso, pode ser obrigado a ceder este posto para outro jogador. "Eu ainda vou conversar com o grupo para definir o batedor", destacou Adílson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.