Roberto Carlos diz a Rivaldo que fica no Corinthians

Por meio de um contato intermediado pela TV Bandeirantes nesta sexta-feira, o lateral-esquerdo Roberto Carlos falou ao meia Rivaldo, do São Paulo, que não irá deixar o Corinthians para jogar no exterior. O jogador fez a "promessa" ao ser questionado pelo próprio ex-companheiro de seleção brasileira em uma conversa realizada via aparelho móvel de rádio.

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2011 | 13h32

Rivaldo começou a falar com Roberto Carlos enquanto dava entrevista para comentar sobre a sua situação no São Paulo. E o novo craque do clube do Morumbi logo fez questão de saber se o lateral pretendia sair do time do Parque São Jorge. Questionado pelo amigo, o corintiano respondeu: "Não vou sair não, está tudo tranquilo. Estou arrumando tudo. É só uma meia dúzia (de torcedores) torrando a minha paciência, mas está tudo resolvido".

Ao receber a resposta de Roberto Carlos, Rivaldo aconselhou o lateral a realmente seguir no Corinthians. "Você ainda está bem. Jogar no Corinthians, Palmeiras e São Paulo é assim. Mas você vai sair dessa", disse o meio-campista, se referindo ao momento conturbado vivido pelo amigo, que está recebendo forte pressão de torcedores corintianos que o acusam de ter "pipocado" ao ficar fora do confronto decisivo contra o Deportes Tolima, na Colômbia, pela Copa Libertadores da América.

Na conversa via aparelho móvel, Roberto Carlos chegou a dizer que gostaria de almoçar qualquer dia com Rivaldo, que respondeu de forma bem-humorada para defender a permanência de Roberto Carlos no futebol brasileiro: "Almoçar, não, eu quero jogar contra você".

O Los Angeles Galaxy, time de David Beckham nos Estados Unidos, foi apontado na última quinta-feira como possível destino de Roberto Carlos, assim como o desconhecido Anzhi Makhachkala, da Rússia, manifestou interesse em contar com o lateral corintiano e também estaria disposto a fazer uma proposta milionária.

Roberto Carlos irá se reunir nesta sexta-feira com a diretoria do Corinthians para definir a sua situação. O jogador admite que vem recebendo ameaças de alguns torcedores corintianos e, preocupado com a sua segurança e com a de seus familiares, admitiu que estava estudando a possibilidade de deixar o clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.