José Luís da Conceição/AE
José Luís da Conceição/AE

Roberto Carlos é apresentado com festa no Corinthians

Aos 36 anos, lateral-esquerdo confirma responsabilidade de ajudar equipe a conquistar a Libertadores de 2010

Rafael Vergueiro, limão.com.br

04 de janeiro de 2010 | 12h19

Não faltou alegria na apresentação de Roberto Carlos no Corinthians, realizada na tarde desta segunda-feira no Parque São Jorge, em São Paulo. A torcida tomou as arquibancadas do estádio (cerca de 6 mil presentes) para receber o novo ídolo nesta segunda-feira, em festa muito parecida com a da chegada de Ronaldo Fenômeno, em dezembro de 2008.

Emocionado, o lateral-esquerdo agradeceu o carinho do público e disse que fará de tudo para brilhar com a camisa alvinegra. Ele afirmou ter escolhido o clube por acreditar que neste momento é uma referência no futebol brasileiro. "Aqui tudo é muito bem organizado, com estrutura. Tem muita gente aqui no País querendo copiar o Corinthians", declarou.

Além disso, para Roberto Carlos, a força do elenco faz com que o Corinthians entre como favorito na Copa Libertadores, grande sonho da torcida no ano do centenário do clube. "Pelo time que temos, somos favoritos. É um campeonato que eu também nunca conquistei, por isso quero muito, e acho que posso contribuir com a minha experiência".

VEJA TAMBÉM:
link Fim da carreira no Corinthians
link Zagueiro Henrique quase certo
\"especial\" Mercado do futebol

O jogador não acredita que a pressão pelo título inédito vá atrapalhar. "Pressão em equipe grande é normal e tem que servir como estímulo. Eu creio em destino e acho que algo de bom vai acontecer neste ano do centenário", assinalou.

Após vestir pela primeira vez a camisa alvinegra durante entrevista coletiva no gramado do Parque São Jorge, Roberto Carlos chutou bolas para a torcida e foi muito ovacionado.

DE VOLTA

O lateral-esquerdo, que ficou na Europa nos últimos 15 anos (com passagens por Inter de Milão, Real Madrid e Fenerbahce), assinou contrato por duas temporadas com o Corinthians, com salários mensais de R$ 300 mil e mais R$ 1 milhão de luvas.

Antes de sair do País, ele atuou por União São João, Atlético Mineiro e Palmeiras. No arquirrival do Corinthians, conquistou dois Campeotanos Paulistas e dois Campeonatos Brasileiros, em 1993 e 1994.

Aos 36 anos, o lateral assinou, antes da apresentação, contrato para defender o clube por duas temporadas, com salários mensais de R$ 300 mil e mais de R$ 1 milhão de luvas, além de bônus por títulos, principalmente o da Libertadores, grande obsessão corintiana em 2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.