@realmadrid
O novo Santiago Bernabéu, agora modernizado, recebe Real Madrid x Celta @realmadrid

Roberto Carlos exalta Bernabéu como emblemático e diz que reabertura é presente para torcedores

Após ficar fechado para modernização por mais de 500 dias, estádio recebe o jogo do Real Madrid contra o Celta, domingo; arena é adaptada para receber 30 mil torcedores

Toni Assis, especial para O Estadão 

10 de setembro de 2021 | 15h00

"O Santiago Bernabéu é emblemático e significa muito para o futebol. Tem uma grande história e por isso o Real Madrid é considerado o maior clube do mundo." Foi dessa maneira, em entrevista ao Estadão, que o ex-lateral-esquerdo Roberto Carlos definiu a importância da reabertura do estádio do Real Madrid após ficar quase um ano e meio fechado para reformas.

Neste domingo, o time merengue recebe o Celta de Vigo, pelo Campeonato Espanhol, em uma arena que está sendo remodelada para ser a "melhor do mundo" nas palavras do presidente Florentino Pérez.

A última vez que o Real Madrid entrou em campo no "antigo" Bernabéu já faz tempo. Diante do Barcelona, no dia 1º de março de 2020, os blancos venceram o mais tradicional clássico da Espanha por 2 a 0. Logo em seguida, durante o período mais crítico da pandemia do novo coronavírus, as obras chegaram a ficar paralisadas por um tempo. Mas com a diminuição do número de casos e óbitos, as máquinas voltaram a ser utilizadas e, com a proximidade do jogo contra o Celta, os trabalhos estão em ritmo intenso.

Nesta terça-feira, Roberto Carlos esteve em um evento em Doha e falou ao Estadão sobre a volta do Real Madrid à sua casa. Atualmente, ele ocupa a função de embaixador do clube espanhol e continua ligado às atividades do time profissional de Madri.

"Seguir trabalhando aqui é uma tarefa de muita importância. E ser a imagem do Real Madrid, é melhor ainda. Trabalhar longe das quatro linhas e estar sempre nos treinamentos, viajando com o time, estar sempre dentro do campo e também fazendo comentários jogo após jogo", afirmou o ex-jogador de 48 anos.

Respaldado por uma passagem vitoriosa de 11 anos (entre 1996 e 2007), Roberto Carlos comentou a importância de modernizar o Santiago Bernabéu e disse que os torcedores vão ser os mais beneficiados. "Com essa reforma, o estádio vai ajudar muito na relação com as famílias e também para os eventos. Tudo o que vai ter ao redor do estádio faz com que o povo chegue mais cedo e aproveite o dia inteiro: antes, durante e depois das partidas."

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Com essa reforma, o estádio vai ajudar muito na relação com as famílias e também para os eventos. Tudo o que vai ter ao redor do estádio faz com que o povo chegue mais cedo e aproveite o dia inteiro: antes, durante e depois das partidas
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Roberto Carlos, ex-jogador

Entre os títulos mais importantes do clube estão três Ligas dos Campeões da Europa, dois Mundiais de Clubes e ainda quatro Campeonatos Espanhóis. Baseado nessa trajetória de conquistas, Roberto disse que um estádio de vanguarda só aumenta o brilho da história do time merengue. "Sou um defensor do Real e tenho muito orgulho de fazer parte dessa família. Nossa história é enorme dentro do futebol espanhol e mundial."

 

ESTÁDIO DE VANGUARDA

O melhor estádio do mundo, pelo menos nas palavras do presidente Florentino Pérez, vem recebendo um tratamento de primeira no que diz respeito a investimentos. Mais do que uma simples reforma, a casa do Real Madrid está sendo completamente remodelada e o valor total gira em torno de 821 milhões de euros (pouco mais de R$ 5 bilhões).

Orgulhoso com a iniciativa, o dirigente ainda acrescentou os benefícios que a iniciativa pode trazer ao clube. "Devemos ter uma visão do futuro que nos exige o momento, e esse futuro passa por um novo Bernabéu. Que seja referência no século 21. Vanguardista, com comodidade, segurança e com a melhor tecnologia. Que seja uma fonte de receitas para o clube", declarou o dirigente ao site oficial do Real.

Construído em 1947, o Santiago Bernabéu já passou por outras quatro reformas. Iniciada em junho de 2019, a remodelação atual seria feita em meio ao calendário do time, que continuaria tendo o tradicional estádio como mando de campo. Mas os efeitos da covid-19 acabaram mudando os planos. Em função dos protocolos sanitários para evitar o contágio do novo coronavírus, a direção merengue decidiu sediar suas partidas no Estádio Alfredo di Stéfano, situado em seu Centro de Treinamento.

Entre as principais novidades para o duelo com o Celta de Vigo está a troca do gramado, que já foi replantado. Novas cadeiras foram acomodadas para receber o público e a capacidade para reabertura está estimada em 30 mil torcedores. A finalização do projeto para entregar o estádio completamente reformado está prevista para 2023.

No planejamento da nova arena terá ainda um restaurante, um museu e um espaço para eventos. Prestes a ser reaberto, o estádio já tem novidades, como a construção de parte da estrutura da nova fachada e também da instalação do teto retrátil.

Além de trazer mais comodidade aos frequentadores com novos espaços para eventos e encontros culturais e corporativos, o projeto ainda prevê a construção de galerias comerciais ao redor do estádio. Dessa maneira, de acordo com Pérez,  a obra vai trazer benefícios também para a região. A reforma prevê melhoria na mobilidade urbana com o levantamento de uma grande praça nos arredores do local, facilidade no acesso a partir de novas entradas e mais escadas rolantes, além da ampliação do estacionamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.