Roberto Carlos não quer que Ronaldinho volte para marcar

O lateral Roberto Carlos acredita que Ronaldinho Gaúcho não deve voltar para ajudar na marcação. O técnico Carlos Alberto Parreira já deixou claro que os membros do "quarteto mágico" - Kaká, Adriano, Ronaldo e Ronaldinho - precisavam se revezar para ajudar na marcação para que a seleção não fique vulnerável. Roberto Carlos, porém, acredita que Ronaldinho Gaúcho deve ser poupado desse esforço e guardar seu talento e energia para o ataque. "Eu não quero que Ronaldinho volte para marcar. Tendo o Zé Roberto, eu e Juan para fechar o lado esquerdo, não vejo porque Ronaldinho deve voltar", disse o lateral do Real Madrid e que está sendo criticado por estar levando bolas nas costas com certa freqüência em treinos e no amistoso da terça-feira. Na avaliação de Roberto Carlos, se o astro do Barcelona for obrigado a ter essa função de marcação, o Brasil pode "perder força no ataque". "Ronaldinho não deve voltar muito se não terá de correr um espaço grande do campo para retomar ofensivas do Brasil", justificou o lateral, que revelou estar sendo cobrado pelos filhos para que chute mais ao gol. Roberto Carlos garante que tanto ele como Cafu vão aparecer no ataque da seleção, mas de forma alternada para não comprometer o setor defensivo. Roberto Carlos ainda defendeu a preparação da seleção e a escolha de adversários inexpressivos para a realização de amistosos. Na terça-feira, o time jogou contra o fraco Lucerna e, no domingo, enfrenta a Nova Zelândia. Enquanto isso, as seleções que enfrentam o Brasil na Copa realizam com freqüência amistosos até mesmo com países classificados para o Mundial. "Acho melhor treinos como os que estamos fazendo que os jogos amistosos que as outras seleções estão promovendo. A Croácia está fazendo jogos todos os dias em vários locais da Europa. Isso é muito cansativo e acredito que vamos chegar melhor preparado que os demais", disse Roberto Carlos. Mas o lateral alerta que o Brasil não pode considerar seus três primeiros adversários (Croácia, Japão e Austrália) como vitórias certas, principalmente depois do empate de terça-feira dos japoneses contra a Alemanha. "Todos têm falado que são equipes fáceis. Mas não é bem assim. Temos que tomar muito cuidado. Empatar com a Alemanha não é para qualquer um e o Brasil sempre sofreu com o Japão. Se vamos achando que ganharemos com tranqüilidade essas partidas, podemos ter problemas", completou.Em altaO técnico do Chelsea, o português José Mourinho, voltou a pedir, nesta quarta-feira, a contratação do lateral-esquerdo Roberto Carlos, do Real Madrid. O jogador irá defender a seleção brasileira pela terceira vez em Copas do Mundo - esteve também na França-98 e Coréia do Sul e Japão-2002."Ele é o melhor na sua posição", disse o treinador bicampeão inglês pelo clube londrino. "Mesmo com 33 anos, eu o considero o melhor em seu posto e espero que sua contratação seja possível", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.