Roberto Carlos pronto para a seleção

Roberto Carlos e Rivaldo serão adversários, na noite de sábado, no principal clássico do futebol espanhol. Mas, poucas horas depois do duelo entre Real Madrid e Barcelona, ambos voltam a ser companheiros, como nos tempos de Palmeiras, e embarcam juntos para a Cidade do México, onde se juntam ao restante da seleção para o amistoso da próxima quarta-feira contra o México. Os dois ficarão de fora da partida contra os Estados Unidos porque coincide com o jogo no estádio Santiago Bernabéu."Aqui, qualquer derrota é aceita, menos para o Barcelona", reconheceu Roberto Carlos, após o bate-bola na tarde desta quarta-feira na Ciudad Deportiva, centro de treinamentos do Real Madrid. "É um jogo sempre importante, que envolve rivalidade, independentemente da situação das duas equipes", confirmou o lateral brasileiro, que em quatro temporadas e meia na Espanha já enfrentou o adversário catalão várias vezes, a última delas foi a derrota no primeiro turno do campeonato, no Camp Nou. "Por isso, não dava para ficar fora."Roberto Carlos aguarda com ansiedade a primeira experiência sob o comando de Émerson Leão. Ele não havia sido chamado para a partida com a Colômbia, pelas Eliminatórias, em novembro, na estréia do novo treinador. Mas não se abalou, porque dias atrás conversou com o técnico, que lhe garantiu presença em futuras convocações. Como acabou acontecendo agora. "Sabia que iria voltar para a seleção, não pelo meu passado, mas por aquilo que estou apresentando aqui", afirmou, com naturalidade, na ensolarada mas fria manhã de Madri. "Sempre foi e será um prazer defender o meu país. Em qualquer circunstância."O astro do Real Madrid também havia sido "esquecido" por Candinho, no compromisso com a Venezuela, igualmente pela fase de classificação para a Copa de 2002 e que foi a despedida da comissão técnica de Wanderley Luxemburgo. A ausência nos últimos jogos coincidiu com o retorno de Romário à seleção, supostamente um desafeto. Roberto Carlos nega qualquer desentendimento com o atacante do Vasco e nem acredita em nenhum tipo de "veto" a seu nome. "Isso seria absurdo", desabafou, cercado por jornalistas espanhóis obviamente mais interessados em ouvir suas previsões acerca do "dérbi" espanhol. "Conheço o Romário pelo futebol extraordinário que tem. Não sei mais nada a respeito dele, porque não o conheço fora de campo."Depois da conversa com Leão, não ficou mais nenhuma dúvida para Roberto Carlos de que ele estava nos planos do técnico seleção. A certeza veio ao receber comunicado da CBF de que deveria viajar no domingo. No meio da semana, o Real Madrid joga pela Liga dos Campeões, mas a diretoria não pôs obstáculo à viagem porque o time conseguiu classificar-se para as quartas-de-final do principal torneio europeu com duas rodadas de antecipação.Já o Barcelona joga na quinta-feira, dia 8, pelas quartas-de-final da Copa da Uefa e os dirigentes estão resistindo à perspectiva de ficar sem Rivaldo. Mas, como a CBF mostrou boa vontade ao abrir mão dele no amistoso com os Estados Unidos, é bem provável que ocorra a retribuição de gentileza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.