Roberto Carlos x Ronaldo: show no Palestra

O início da festa estava marcado para as 11 horas. O grande homenageado, porém, só chegou, com sua corte, uma hora depois. Nada que a simpatia de Roberto Carlos, o lateral-esquerdo, não o cantor, não consertasse em questão de segundos. E, na verdade, embora mais parecesse uma festa/homenagem, tratava-se de uma entrevista coletiva para anunciar o jogo beneficente desta terça-feira à noite (20h30) no Parque Antártica, em que se espera a presença de muitos craques e artistas famosos. "É difícil passar pelos semáforos da cidade e ver aquelas crianças vivendo nas ruas. O Fernando Pires, do Só Para Contrariar, que é meu amigo, deu a idéia de fazermos o jogo, que ele fazia há quatro anos em Uberlândia, aqui em São Paulo e resolvi participar", disse Roberto Carlos. Ao lado dele, na mesa montada em um salão do Meliá Mofarrej, além de Fernando Pires, os ex-jogadores Bebeto e Casagrande. E Pampa, ex-jogador de vôlei.Vários nomes de destaque do futebol, como Denílson, Robinho, Diego, Elano, Renato, Kleber (ex-Corinthians) e Narciso estão entre os relacionados nos times, assim como artistas e jornalistas. Para assistir ao jogo, basta trocar dois quilos de alimentos não perecíveis nas lojas C & C (Casa e Construção) por um ingresso.Ronaldo e Rivaldo jogarão? - "O Ronaldo está convidado e me confirmou que vinha", diz Roberto Carlos, que completa, com um sorriso: "Mas eu vou insistir porque ele é meio esquecido" (À tarde, o assessor de imprensa de Ronaldo, Rodrigo Paiva, confirmou: o "Fenômeno" vai participar do jogo de hoje). Também vai insistir com Rivaldo, seu velho amigo. Sobre Rivaldo, ele até arrisca um palpite: "Dificilmente ele virá jogar por um clube brasileiro agora, não por ganhar menos, mas por uma questão de momento. Ele tem ofertas de vários times e deve ficar na Europa. Depois, mais para o fim da carreira, sim, viria jogar no Brasil".Exatamente o que pensa fazer Roberto Carlos. Ele revela que, em um almoço de fim de ano com o primeiro-ministro espanhol, José Maria Aznar, o presidente do Real Madrid, Florentino Perez, chamou-o de lado e disse que queria renovar seu contrato "por mais uns quatro ou cinco anos".Jogar no Brasil faz parte dos planos de Roberto Carlos, mas só quando tiver uns 36/37 anos (está com 30 redondos). Aí, seu coração vai balançar entre Palmeiras ("o time que me tornou tudo o que sou"), Santos ("quando saí de casa, aos 13 anos, meu pai disse que eu teria de jogar no Santos um dia") e Corinthians ("minha família só tem corintiano"). Quanto ao Real Madrid, diz que o time tem poucos jogadores, vendeu muitos, e o calendário tem exigido demais do elenco, que, segundo ele, precisaria, pelo menos, de mais um zagueiro. Mas o que continua encantando mesmo o melhor lateral-esquerdo do mundo é o futebol brasileiro. "Ganhamos tudo. O futebol brasileiro é mesmo o melhor. Eu bem que queria ir para a Olimpíada e até já falei pro Ricardo Gomes me levar, desde que não prejudique os planos dele."RONALDO - O atacante Ronaldo praticamente não terá tempo para descansar para a partida desta noite no Parque Antártica. É que Fenômeno vem de uma maratona de viagens.No domingo, ele foi decisivo na vitória do Real Madrid por 3 a 1 sobre o Mallorca. Marcou um dos gols e ajudou a levar a equipe à liderança isolada do campeonato espanhol. Logo depois da partida ele embarcou para Santiago do Chile, onde na noite de segunda-feira participou do jogo de despedida do amigo Ivan Zamorano, realizado no estádio Nacional, em Santiago. O brasileiro, aliás, chegou a marcar um dos gols da vitória por 5 a 2 da "Seleção do Resto do Mundo" diante do time das "Estrelas Chilenas", que fizeram a festa da despedida.Logo depois da homenagem a Zamorano - com quem jogou na Inter de Milão - Ronaldo embarcou para São Paulo, onde joga logo mais à noite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.