Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Roberto de Andrade mexe na base e favorece aliados no Corinthians

Fausto Bittar entrega o cargo por não concordar com a contratação de Jaça, amigo do presidente

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2017 | 07h01

A mudança no comando das categorias de base do Corinthians fez com que o presidente Roberto de Andrade fosse alvo de críticas e suspeito de fazer mudanças em cargos estratégicos do clube para favorecer aliados políticos. Na quinta, Fausto Bittar pediu demissão do posto de diretor da base por não concordar com a contratação de Jacinto Antônio Ribeiro para o setor. 

Jaça, como Jacinto é conhecido no Corinthians, foi um dos responsáveis nos bastidores para evitar que o processo de impeachment de Roberto de Andrade fosse adiante. De uns tempos para cá, ele manifestava vontade de ter maior participação nas categorias de base. Em entrevista ao Estado, Bittar admitiu que pediu para deixar o cargo, após quase sete meses de trabalho, por não concordar com algumas mudanças na base feitas pelo presidente.

“O Roberto (de Andrade) tomou algumas medidas diferentes da que eu imaginava para o departamento. Não quero dizer nomes, mas teve desacordo na condução e com gente que viesse para trabalhar comigo sem que eu escolhesse”, disse Bittar, sem citar o nome de Jaça. 

Com a saída do diretor, Roberto de Andrade contratou para o seu cargo o conselheiro vitalício Carlos Nujud, que foi diretor de futebol do clube quando Alberto Dualib era presidente, entre os anos de 1998 e 2000. Com ele no comando, a equipe conquistou quatro títulos, inclusive o Mundial de 2000. 

“Volto depois de 17 anos para dar continuidade ao bom trabalho que já vinha sendo realizado no departamento. Venho com o objetivo de, com a ajuda de todos e sempre às claras, revelar cada vez mais jogadores e trabalhar para que mais conquistas venham para o Corinthians”, disse o novo diretor da base.

Por meio da assessoria de imprensa, Roberto de Andrade negou que tivesse feito a mudança pensando em uma troca de favores políticos. “Os dois ajudaram nos bastidores para evitar o processo de impeachment”, contestou o dirigente, referindo-se a Bittar e Jaça, que não foi localizado pelo Estado.

O ex-diretor da garotada, inclusive, faz questão de reforçar que não tem problema algum com o presidente. “Vida que segue. Sou conselheiro vitalício, voltarei ao meu posto e não tenho nada contra o Roberto. Ele tem as escolhas dele e eu tenho minhas convicções.”

Em alta. A base do Corinthians tem sido um dos setores mais elogiados no clube nos últimos anos. Além do título da Copa São Paulo nesta temporada, a equipe principal conta com diversos atletas oriundos das camadas inferiores e o setor passou por grandes mudanças. 

O clube contratou Rodrigo Leitão como coordenador geral do Departamento de Formação de Atletas do Corinthians, criou o departamento de fisiologia para os mais jovens e teve um olheiro em cada uma das cidades-sede da Copinha deste ano. Leitão é um dos nomes cotado para assumir o comando da seleção brasileira sub-20.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.