Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Roberto Frizzo desiste de se candidatar a presidente do Palmeiras

Vice-presidente na gestão de Arnaldo Tirone se retira da disputa por entender que clube ficaria dividido com quatro candidatos ao cargo

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

15 de setembro de 2014 | 20h09

A eleição para presidente do Palmeiras deve ter um candidato a menos do que o previsto. Roberto Frizzo, vice-presidente durante a gestão de Arnaldo Tirone (2011-12), retirou a candidatura por entender que como já existem três concorrentes na disputa, a sua presença enfraqueceria o clube. A partir de agora, ele apoia a reeleição de Paulo Nobre.

O atual presidente deve ter como adversários no pleito em novembro Wlademir Pescarmona e Luiz Carlos Granieiri. "O clube vive um momento sensível e é melhor não 'fatiar' o Palmeiras com tanta concorrência interna", explicou Frizzo, que ressaltou a necessidade de no momento haver união e menos divergências nos bastidores.

Frizzo vai apoiar Nobre por entender que a continuidade é o melhor caminho. "O atual presidente está há dois anos no cargo e teve a oportunidade de aprender. É melhor assim do que deixar o Palmeiras nas mãos de quem não tem experiência", explicou.


A eleição do clube será diferente dos anos anteriores. A candidatura deve ser aprovada por pelo menos 15% do Conselho Deliberativo (cerca de 40 votos), em votação marcada para 13 de outubro. Para o pleito final, em novembro, pela primeira vez a participação será ampliada para os sócios. A expectativa é que até 8 mil pessoas votem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.