Stoyan Nenov/ Reuters
Stoyan Nenov/ Reuters

Roberto Mancini renova contrato e será técnico da seleção da Itália até 2026

Seleção italiana tem pela frente disputa da Eurocopa e busca pela classificação à Copa do Mundo de 2022

Redação, Estadão Conteúdo

17 de maio de 2021 | 15h20

O bom trabalho à frente da seleção da Itália rendeu bons frutos para Roberto Mancini. Nesta segunda-feira, o técnico assinou uma extensão de seu contrato com o time nacional até 2026. A renovação chega poucos dias antes dos amistosos contra San Marino e República Checa, que estão marcados para o dia 28 deste mês e 4 de junho, respectivamente, que servem de preparação para a Eurocopa.

O presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC, na sigla em italoano), Gabriele Gravina, garantiu que Mancini permanecerá no comando até o Mundial de 2026, que será realizada em conjunto por Estados Unidos, México e Canadá.

"Queríamos dar continuidade ao nosso trabalho. Mancini vem trabalhando de forma brilhante há dois anos e seguir em frente neste projeto foi um dever de respeito à federação e aos torcedores", declarou Gravina, em um comunicado oficial divulgado pela FIGC.

Sob o comando de Mancini, a seleção da Itália venceu 21 partidas, empatou sete e perdeu somente duas. Os italianos ainda se garantiram na próxima edição da Eurocopa e lideram a sua chave nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, que será no Catar.

A última derrota da Itália foi no dia 10 de setembro de 2018 contra Portugal, pela Liga das Nações da Uefa. Além disso, a seleção vem de uma série de seis vitórias consecutivas.

Com passagens por Lazio, Fiorentina, Internazionale, Manchester City e Zenit St.Petersburg, Mancini chegou em um dos momentos mais delicados da história da seleção tetracampeã mundial, que não se classificou à Copa do Mundo de 2018, na Rússia. No entanto, conseguiu transformar uma geração promissora em um time competitivo e vem cumprindo a tarefa que foi dada em sua chegada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.