Arquivo/AE
Arquivo/AE

Robinho anuncia saída do City e fala em voltar ao Santos

Atacante brasileiro diz que quer 'ser feliz' e procura acerto com outro clube para esta temporada

AE, Agencia Estado

24 de janeiro de 2010 | 12h51

O atacante Robinho está mesmo de saída do Manchester City. Neste domingo, o jogador afirmou que a vitória por 4 a 2 sobre o Scunthorpe United, pela Copa da Inglaterra, neste domingo, foi sua última partida pelo clube. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, ele afirmou que pretende retornar ao Brasil e fechar um acordo com o Santos.

Robinho chegou ao City em 2008 como principal contratação da equipe na época. Mas, em má fase e após uma série de contusões, ele tem sido pouco aproveitado pelo treinador italiano Roberto Mancini.

Recentemente, Mancini falou que o brasileiro não se esforçava como deveria nos treinos. Diante do Everton, no último fim de semana, o atacante entrou no decorrer da partida e foi substituído pelo treinador, o que só piorou a relação entre ambos.

Robinho disse à Rádio Bandeirantes que voltará ao Brasil durante a semana, e que jogar pelo Santos é seu principal objetivo, nem que para isso ele precise reduzir seu salário. "A situação financeira é importante. Mas ser feliz também conta", afirmou o jogador.

Para ter o jogador, o novo presidente do clube, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, pretende buscar um patrocinador para bancar os salários do atleta, que não quer ficar parado por muito tempo com medo de perder sua posição na seleção brasileira que disputará a Copa do Mundo na África do Sul em junho.

"MODUS OPERANDI"

Apesar do futebol que possui, Robinho tem sido equivocado quando o assunto é negociação. Em 2005, logo após a conquista da Copa das Confederações pela seleção brasileira, na Alemanha, o jogador anunciou, através de uma entrevista à Globo, que não jogaria mais pelo Santos e que seu destino seria o Real Madrid.

A atitude causou um desgaste desnecessário entre o jogador, a então diretoria do clube e a torcida. A situação desagradável parece que não foi o suficiente para Robinho aprender. Sentindo-se sem espaço no Real Madrid em 2008, o brasileiro forçou sua saída para acertar com Chelsea, da Inglaterra, na época comandado pelo compatriota Luís Felipe Scolari.

Depois de muita negociação, a diretoria do Real Madrid transferiu o atleta para o Manchester City, frustrando os planos de Robinho, que se viu como principal estrela de um time em formação. E, com a chegada de atletas como o argentino Carlos Tevez, o atacante perdeu espaço e optou pela mesma saída: divulgar sua insatisfação e pedir para sair, mesmo que isso não faça parte do planejamento da equipe. Como sua possível transferência para o Barcelona esfriou, o Santos virou opção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.