Robinho aparece no CT, mas não treina

A surpresa no treinamento desta quarta-feira foi a presença do atacante Robinho, que já manifestou sua vontade de trocar o Santos pelo Real Madrid. Mas ele não treinou. Conversou cerca de dez minutos com o técnico Gallo e foi embora, não sem antes brincar com os companheiros de equipe. Ficou de treinar na manhã desta quinta e essa é a grande expectativa do dia. Por outro lado, o clube espanhol mandou um represente à cidade para abrir as negociações diretamente com os dirigentes santistas e há informações de que uma nova proposta, em torno de US$ 35 milhões, será apresentada nas próximas horas. Esse gesto do craque foi entendido como uma mudança na relação entre ele e o clube, que estava se deteriorando rapidamente. Sua ausência seguida nos treinamentos está desgastando sua imagem junto aos torcedores e isso preocupa o jogador, que aliviou a situação aparecendo no CT Rei Pelé. Por outro lado, suas declarações de que não jogaria mais na Vila Belmiro provocaram irritação nos dirigentes, que firmaram uma posição de honra de ver novamente o jogador com a camisa do time. A participação no treino desta quinta, porém, não está garantida. Sua presença foi exigida pelo técnico Gallo, mas o jogador não confirmou se treinaria ou não. Pessoas ligadas ao jogador disseram que ele só havia comparecido para dar satisfações ao técnico Gallo e que, como não está ainda com cabeça para jogar domingo contra o Goiás, não iria treinar. Gallo já havia passado sua posição a Robinho em outras ocasiões, ele se comprometeu a treinar e não apareceu. O treinador não comentou o que foi conversado entre os dois, limitando-se a passar a informação pela assessoria de imprensa do clube de que espera Robinho para o treino das 10 horas desta quinta. Brincalhão - Robinho chegou, como sempre, brincando com os companheiros de equipe, mas logo foi chamado pelo técnico Gallo para a conversa. O treino havia começado às 16 horas e ele ficou no banco junto com a comissão técnica e alguns jogadores. Não colocou o uniforme do time e, num determinado momento, não resistiu e ficou brincando com a bola. O contato com os outros jogadores foi rápido. "Ele chegou e nem deu tempo para conversar direito, pois o Gallo chamou logo o Robinho", comentou o volante Fabinho. Já Bóvio teve de agüentar uma brincadeira do companheiro. "Ele é de nossa equipe de dois toques e, desde que foi para a seleção, não conseguimos mais ganhar", disse Bóvio, que completou. "Ele disse havia deixado a faixa com a gente e nós só estávamos perdendo". O craque ficou 35 minutos no CT Rei Pelé e saiu com seu procurador, Wagner Ribeiro. Negociações - As negociações para a transferência de Robinho para o Real Madrid não evoluíram nesta quarta, mas há a informação de que o clube espanhol mudou de postura e vai procurar a diretoria para tratar diretamente da compra dos direitos federativos. Um representante está na cidade e uma nova proposta deverá ser apresentada nas próximas horas, em torno de US$ 35 milhões, US$ 10 milhões a mais do que na última tentativa. Essa mudança pode resolver um dos problemas surgidos: os santistas têm reclamado - e podem levar isso à Fifa - do assédio do Real Madrid a Robinho. Com o entendimento entre as duas diretorias, esse incidente tende a ser contornado e Marcelo Teixeira pode até receber os espanhóis para uma conversa. Mesmo assim, o presidente Marcelo Teixeira continua mantendo sua posição de não liberar o atleta antes da Copa do Mundo. Ele conseguiu o aval de um importante grupo de conselheiros para manter a posição de não liberar Robinho sem o pagamento da multa rescisória de US$ 50 milhões. Ao mesmo tempo em que continua se negando a ceder o jogador, a diretoria santista está se preparando para uma batalha judicial no caso de o jogador procurar a via judiciária ou a Fifa para resolver o impasse. Todos os procedimentos estão sendo revistos para fechar eventuais brechas que permitam a saída de Robinho e a argumentação para rebater o jogador continua sendo preparada. Quanto a proposta do Arsenal por Robinho, ninguém confirma na Vila Belmiro e a posição da diretoria é a mesma que tem em relação ao Real Madrid: não aceita conversar sobre a saída do craque antes da Copa do Mundo do ano que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.