Robinho decide e festeja: 'Sou torcedor dentro de campo'

Atacante se destaca no jogo contra o Londrina, com um gol e uma assistência e festeja atuação e intimidade com a torcida santista

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

15 de agosto de 2014 | 08h09

Robinho precisou de 88 minutos para marcar o seu primeiro gol no segundo retorno ao Santos, abrindo o caminho para a vitória por 2 a 0 sobre o Londrina, nesta quinta-feira à noite, na Vila Belmiro, e para a classificação do time às oitavas de final da Copa do Brasil. E foi dele a assistência para o segundo, anotado por Rildo. No clássico de domingo, contra o Corinthians, o atacante atuou durante 80 minutos, e nesta quinta já mostrou evolução suportando o ritmo até o final e outra vez foi o melhor da partida. Depois do jogo, ele lamentou não ter marcado mais um gol para homenagear os dois filhos.

"Em primeiro lugar, foi bom o time voltar a vencer (tinha sido derrotado pelo Londrina no Paraná, Internacional em Porto Alegre e Corinthians na Vila Belmiro). Mais um vez, ficou provado que não tem jogo fácil, mas felizmente ganhamos. Agradeço a torcida que sempre apoia e me sinto um representante dela dentro do campo", disse.

Embora tenha ficado bem acima dos demais jogadores na média de produção, Robinho disse que ainda vai precisar de mais dois ou três jogos para recuperar a forma ideal. "E pouco a pouco vou me entrosando com os companheiros", disse.

O técnico Oswaldo de Oliveira fez questão de citar a importância dele para o Santos. "Robinho é Robinho, um dos maiores jogadores da história do Santos e do futebol brasileiro. Quando ele chegou e foi avaliado, mostrou que com apenas dois treinos tinha condições de começar como titular no clássico. Com Robinho, o Santos muda de patamar e as nossas ambições ficam mais próximas de serem alcançadas", ressaltou.

O capitão Edu Dracena, que entrou no lugar Jubal aos 7 minutos do segundo tempo, quase oito meses depois de ter operado pela segunda vez o joelho esquerdo, concorda com a avaliação do treinador sobre a importância de Robinho para o time e acha que, com ele, agora o Santos vai brigar pelos primeiros lugares. "Robinho é um craque e aqui (no Santos) ele se sente em casa e acrescenta muita qualidade. Temos bons jogadores jovens, mas precisávamos de alguém experiente como ele para segurar a bronca. Sei o que é enfrentar Robinho porque sofri muito para marcá-lo quando eu estava no Cruzeiro", afirmou o zagueiro.

Edu Dracena será acompanhado de perto nesta sexta-feira e sábado e, segundo Oswaldo, se conseguir se recuperar bem do desgaste que sofreu no jogo desta quinta, vai começar como titular contra o líder Cruzeiro, domingo, no Mineirão, no lugar de David Braz, que cumprirá suspensão pelo terceiro amarelo. Outro suspenso é Alison (foi expulso contra o Corinthians), que será substituído por Alan Santos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCRobinhoCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.