Robinho é acusado de cometer estupro na Itália, diz jornal

Robinho é acusado de cometer estupro na Itália, diz jornal

Atleta teria praticado crime em 2013, mas após denúncia de vítima, que também é brasileira, Justiça nega pedido de prisão preventiva

O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2014 | 08h42

Emprestado ao Santos até junho do ano que vem, Robinho pode ter um grande problema quando voltar à Itália. O jogador, que ainda tem o seu contrato ligado ao Milan, está sendo acusado de participar de um suposto estupro coletivo praticado em janeiro de 2013. De acordo com o jornal italiano Corriere Della Sera, o Ministério Público local solicitou a prisão preventiva do atacante, mas a juíza que cuida do caso negou.

O periódico informa ainda que Robinho havia conhecido a jovem de 18 anos, cujo nome não foi revelado, em um restaurante de Milão, onde estaria com sua esposa e mais cinco amigos. Após deixar sua mulher em casa, o atleta teria retornado ao local e cometido estupro coletivo, de acordo com as acusações da suposta vítima, que também é brasileira.

Promotor responsável pelo caso, Stefano Ammendola solicitou a prisão preventiva do jogador após um ano e meio de investigações. Como Robinho, no entanto, não tem antecedentes criminais e pelo fato de não poder atrapalhar as investigações, já que está no Brasil, a juíza Alessandra Simion negou o pedido do Ministério Público.

Essa não é a primeira vez que Robinho é acusado de cometer estupro. Em 2009, quando atuava pelo Manchester City, o jogador chegou a prestar depoimento em uma delegacia na Inglaterra após supostamente ter forçado uma mulher a ter relações sexuais com ele na cidade de Leeds. Pouco tempo após negar o ato, o jogador foi absolvido pela Justiça local. Robinho ainda não se manifestou sobre o assunto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.