Paulo Liebert/AE - 12/2/2010
Paulo Liebert/AE - 12/2/2010

Robinho evita 'oba-oba', e prega atenção no Santos

'Se eu falar que o nosso time é o melhor vão dizer que somos mascarados', afirma o atacante

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

22 de abril de 2010 | 20h08

Robinho não esconde a alegria por fazer parte da terceira geração dos Meninos da Vila e de estar perto de acrescentar o título do Campeonato Paulista ao seu currículo. Mesmo admitindo que não esperava que a mudança do Manchester City pelo Santos fosse tão bem sucedida, o atacante procura conter a empolgação, às vésperas do primeiro jogo da final, contra o Santo André.

 

Veja também:

link  Dorival treina com três atacantes, mas faz mistério

"Temos a melhorar e a aprender. Se eu falar que o nosso time é o melhor vão dizer que somos mascarados. Até porque não ganhamos nada ainda. Mas, temos tudo para passar para a história como um dos melhores times do Santos de todos os tempos", afirmou Robinho. "Muita gente aponta o nosso time como campeão, mas nós jogadores preferimos deixar o oba-oba para o torcedor", assegurou.

Ele também não aprovou a comemoração antecipada do título por uma parte da torcida, domingo passado, após a vitória por 3 a 0 contra o São Paulo, na Praça Independência. Ele disse que o melhor exemplo de que não se deve festejar antes da hora é o próprio Santo André, que surpreendeu o Flamengo em 2004, conquistando a Copa do Brasil no Maracanã.

"O Santo André não caiu na decisão de paraquedas e com certeza vamos ter dois jogos difíceis", disse o atacante. Ele também recomenda que antes de pensar em nova goleada no Pacaembu, onde o Santos tem a média de cinco gols/jogo, o time tem que pensar em vitória simples. "Mas, se der para ganhar de mais, melhor".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.